EDUCAÇÃO EM SAÚDE BUCAL PARA MÃES DE CRIANÇAS ESPECIAIS: UM ESPAÇO PARA A PRÁTICA DOS PROFISSIONAIS DE ENFERMAGEM

Gislene Marcelino, Vinícius Alves Parrilha

Resumo


Educar para a saúde é transformar atitudes e comportamentos, formando hábitos na população em benefício de sua própria saúde. Através de aplicação de questionários com mães de crianças especiais atendidas pela Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (APAE) de Araçatuba-SP, procurou-se avaliar a percepção destas a respeito de saúde bucal. Das 60 mães entrevistadas, 88% dizem saber como forma a cárie; 33,33% responderam que a cárie é uma doença transmissível; e sobre flúor, 65,63% relataram que serve para prevenir a cárie. Além das informações referidas, também foram pesquisados seus conhecimentos acerca do primeiro molar permanente, da amamentação noturna, da dieta e da escovação. Considerando-se que a mãe tem um papel-chave na família, conclui-se ser extremamente importante o seu envolvimento em programas de educação em saúde bucal, de maneira que a mesma possa atuar como agente multiplicador de informações que visem a promoção da sua saúde e de toda a sua família.


Palavras-chave


Saúde; Saúde Bucal; Educação em saúde bucal; Health; Dental health; Dental health education; Salud; Salud dental; Educación en la salud dental.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5380/ce.v12i1.8261 ';



Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

 

Em caso de dificuldades ou dúvidas técnicas, faça contato com cogitare@ufpr.br

Cogitare Enfermagem. ISSN Eletrônico: 2176-9133