Open Journal Systems

FERRAMENTA DE AVALIAÇÃO DA QUALIDADE: MAPEAMENTO DE SINAIS CLÍNICOS DE MORTE ENCEFÁLICA

Neide da Silva Knihs, Aline Lima Pestana Magalhães, Michele Cristina Pires Semeão, Rosane Lucilene dos Santos, Gabriela Marcellino de Melo Lanzoni, Daniela Couto Carvalho Barra

Resumo


Objetivo: identificar características dos óbitos e sinais clínicos de morte encefálica dos pacientes com lesão neurológica internados em unidades de pacientes críticos, a partir de ferramenta para apoio na busca ativa.
Método: estudo descritivo, retrospectivo, realizado de janeiro a agosto de 2017 nas unidades críticas de dois hospitais do sul brasileiro. Os dados foram coletados nos prontuários de pacientes que evoluíram a óbito utilizando-se instrumento da Organização Nacional de Transplantes da Espanha, analisados pela estatística descritiva.
Resultados: os sinais clínicos de morte encefálica identificados antes do óbito foram Glasgow três; reflexos de tosse ausente; hipertensão intracraniana presente, pupilas midriáticas e poliúria. Destacase que 14,8% apresentaram todos os critérios para iniciar o diagnóstico de morte encefálica, mas não foram notificados à Central Estadual de Transplante.
Conclusão: os profissionais atuantes nessas unidades devem ter conhecimentos dos sinais clínicos de morte encefálica para que ocorra identificação precoce desses pacientes, consequentemente, aumentando as notificações.


Palavras-chave


Morte Encefálica; Perfil de Saúde; Gestão da Qualidade; Obtenção de Tecidos e Órgãos; Enfermagem.

Texto completo:

PDF PDF (English)


DOI: http://dx.doi.org/10.5380/ce.v26i0.75140