PANDEMIA DA COVID-19 E IDOSOS COMO POPULAÇÃO DE RISCO: ASPECTOS PARA EDUCAÇÃO EM SAÚDE

Polyana Caroline de Lima Bezerra, Luiz Carlos Ribeiro de Lima, Sandro Carvalho Dantas

Resumo


Objetivo: discorrer sobre a fisiopatogênese da COVID-19 e vulnerabilidade clínica do indivíduo idoso, além de aspectos relevantes para promoção da saúde e do autocuidado da pessoa idosa.
Desenvolvimento: realizou-se investigação dos temas em plataformas científicas de busca, além de documentos oficiais da Organização Mundial de Saúde e do Ministério da Saúde. O vírus causador da COVID-19 apresenta, fundamentalmente, complicações respiratórias. O processo de senescência do aparelho respiratório torna o idoso vulnerável tanto para infecção, como para agravamento e letalidade. Atividade física, nutrição adequada, qualidade do sono, exposição ao sol, saúde mental e espiritualidade permitem a preservação e promoção da saúde dos sistemas
imunológicos e respiratórios, e devem ser estimuladas para o autocuidado do idoso.
Conclusão: esta reflexão contribui para orientação de profissionais de saúde no cuidado
gerontológico de enfermagem, no procedimento de educação em saúde dos aspectos referentes à prevenção e autocuidado dos idosos, como população de risco paraC OVID-19.


Palavras-chave


Pandemias; Covid-19; Idoso; Envelhecimento; Enfermagem.

Texto completo:

PDF PDF (English)


DOI: http://dx.doi.org/10.5380/ce.v25i0.73307 ';



Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

 

Em caso de dificuldades ou dúvidas técnicas, faça contato com cogitare@ufpr.br

Cogitare Enfermagem. ISSN Eletrônico: 2176-9133