APLICABILIDADE DO MÉTODO ISBAR EM UMA UNIDADE DE TERAPIA INTENSIVA ADULTO

Raphaella de Moraes Araujo, Luana Ferreira de Almeida, Vanessa Galdino de Paula, Raquel de Mendonça Nepomuceno, Ana Lúcia Cascardo Marins

Resumo


Objetivo: analisar a implementação do método ISBAR nas transferências de cuidados entre turnos de enfermagem em uma unidade de terapia intensiva.
Método: estudo quase experimental. Foram observadas 432 transferências de cuidados entre julho e setembro de 2019, através de instrumento pautado no método ISBAR, com identificação, situação clínica, contexto assistencial, avaliação e recomendações para o paciente. Os dados foram tratados com medidas estatísticas descritivas.
Resultados: em relação à identificação, o nome do paciente foi o mais relatado (96,30%). Quanto à situação clínica, a alteração nos sinais vitais (49,54%). Dentre as informações associadas ao cuidado, a integridade da pele (66,67%). No que tange às ações realizadas, destacaram-se as intervenções e exames (53,70%). As informações sobre pendências apareceram em 28,94%.
Conclusão: pôde-se perceber que envolver os enfermeiros facilitou a implementação do ISBAR. A uniformidade da transferência de cuidados na unidade investigada mostrou-se como ponto de partida para a prevenção de incidentes relacionados à comunicação.


Palavras-chave


Comunicação em Saúde; Cuidados Críticos; Transferência da Responsabilidade pelo Paciente; Segurança do Paciente; Cuidados de Enfermagem.

Texto completo:

PDF PDF (English)


DOI: http://dx.doi.org/10.5380/ce.v25i0.70858 ';



Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

 

Em caso de dificuldades ou dúvidas técnicas, faça contato com cogitare@ufpr.br

Cogitare Enfermagem. ISSN Eletrônico: 2176-9133