UTILIZAÇÃO DA PRÁTICA BASEADA EM EVIDÊNCIAS POR ENFERMEIROS NO SERVIÇO HOSPITALAR

Juliana de Oliveira Musse Silva, Leila Cristina Oliveira Santos, Alef Nascimento Menezes, Abel Lopes Neto, Luciana Simões de Melo, Flávia Janólio Costacurta Pinto da Silva

Resumo


Objetivo: descrever as práticas, atitudes e conhecimento dos enfermeiros hospitalares sobre a Prática Baseada em Evidências.
Método: estudo descritivo, com 124 enfermeiros de um hospital universitário de Sergipe, Brasil. Foi aplicado o questionário Evidence-Based Practice Questionnaire, entre janeiro e fevereiro de 2019, e os dados analisados pelos testes de Shapiro-Wilk, Kruskal-Wallis e Post hoc.
Resultados: 86,3% dos participantes são do sexo feminino, média de idade de 34,5 anos e tempo de formação entre cinco e dez anos. A pontuação média final para a escala de Prática Baseada em Evidências e Efetividade foi de 115,9, indicando atitudes positivas dos enfermeiros relacionadas à Prática Baseada em Evidências.
Conclusão: as atitudes dos enfermeiros são embasadas em resultados científicos, entretanto, nem sempre as melhores evidências são utilizadas no subsídio das práticas profissionais. Difundir o uso adequado da pesquisa na Enfermagem contribui para a segurança do paciente, educação permanente e qualidade da assistência.


Palavras-chave


Enfermagem Baseada em Evidências; Prática Clínica Baseada em Evidências; Assistência Integral à Saúde; Enfermagem; Hospitais.

Texto completo:

PDF PDF (English)


DOI: http://dx.doi.org/10.5380/ce.v26i0.67898 ';



Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Em caso de dificuldades ou dúvidas técnicas, faça contato com cogitare@ufpr.br

Cogitare Enfermagem. ISSN Eletrônico 2176-9133 / ISSN Impresso 1414-8536