Open Journal Systems

DIMENSÕES QUE INTERFEREM NA ADESÃO À MEDICAÇÃO NOS TRANSTORNOS RELACIONADOS ÀS SUBSTÂNCIAS: REVISÃO INTEGRATIVA

Fernanda Carolina Capistrano, Mariluci Alves Maftum, Camila Bonfim de Alcântara, Aline Cristina Zerwes Ferreira, Gustavo Jorge Maftum

Resumo


Objetivo: Analisar a produção científica acerca das dimensões que interferem na adesão à terapêutica medicamentosa de pessoas com transtornos mentais relacionados ao uso de substância, no período de 2006 a abril de 2017.
Método: Revisão Integrativa da Literatura a partir de três bancos de dados, LILACS, CINAHL e PUBMED, realizada em abril de 2017.
Resultados: Foram analisados 43 estudos que atendiam aos critérios de elegibilidade. A análise dos estudos possibilitou identificar fatores que impactam positiva ou negativamente a adesão à terapêutica medicamentosa, agrupados de acordo com as cinco dimensões determinantes para a adesão proposta pela Organização Mundial da Saúde, sendo elas: socioeconômica, equipe/sistema de saúde, doença, tratamento, e indivíduo/paciente.
Conclusão: Embora a terapêutica medicamentosa seja imprescindível no gerenciamento da pessoa com transtorno relacionado a substâncias, muitas vezes representa um desafio devido às diferentes dimensões interativas que influenciam diretamente no processo de adesão.


Palavras-chave


Adesão a medicação; Cooperação do paciente; Tratamento farmacológico; Transtornos Relacionados ao Uso de Substâncias; Saúde mental.

Texto completo:

PDF PDF (English)


DOI: http://dx.doi.org/10.5380/ce.v24i0.58170