SAÚDE DE MULHERES NO CLIMATÉRIO EM SISTEMA PRISIONAL

Rita de Cássia Ferreira dos Santos, Audrey Vidal Pereira, Valdecyr Herdy Alves, Márcia Vieira dos Santos, Diego Pereira Rodrigues, Giovanna Rosário Soanno Marchiori

Resumo


Objetivou identificar sinais, sintomas e problemas que afetam a saúde, nos relatos de mulheres que passam pelo período do climatério, quando se encontram privadas de liberdade. Pesquisa exploratória, descritiva, com abordagem qualitativa. Entre outubro de 2014 e janeiro de 2015 foram realizadas entrevistas com sete mulheres que se encontravam no período do climatério, ao estarem em um presídio feminino situado no Estado do Rio de Janeiro, Brasil. A partir da análise temática, foram identificadas duas categorias: Sintomatologia referente ao período do climatério e Problemas que afetam a saúde de mulheres privadas de liberdade. A maioria das entrevistadas passa pelo período do climatério de maneira desconfortável, tendo a saúde afetada de algum modo durante a prisão. Assim, o climatério, sobretudo em situações de privação de liberdade, deve ser mais explorado pelas políticas públicas de saúde contribuindo para melhoria das condições de vida desse grupo específico.

Palavras-chave


Mulheres; Prisões; Saúde da mulher; Climatério; Enfermagem.

Texto completo:

PDF PDF (English)


DOI: http://dx.doi.org/10.5380/ce.v22i1.48235 ';





Em caso de dificuldades ou dúvidas técnicas, faça contato com cogitare@ufpr.br

Versão impressa ISSN 1414-8536 (para edições publicadas até 2014)

Versão eletrônica ISSN 2176-9133