DOENÇAS SEXUALMENTE TRANSMISSÍVEIS: A PERCEPÇÃO DOS ADOLESCENTES DE UMA ESCOLA PÚBLICA

Fabrine Aguilar Jardim, Thamara de Souza Campos, Renan Neves da Mata, Maria da Penha Rodrigues Firmes

Resumo


Este estudo descritivo de abordagem qualitativa buscou conhecer a percepção de adolescentes sobre doenças sexualmente
transmissíveis. Foram entrevistados 30 adolescentes de uma escola pública de Diamantina – Minas Gerais, entre agosto e dezembro de 2012. As entrevistas transcritas sofreram o processo de identificação dos núcleos de sentidos e categorização pela Análise de Conteúdo e originaram-se duas categorias: Conhecimento sobre doenças sexualmente transmissíveis e Formas de aquisição de informações sobre doenças sexualmente transmissíveis. A camisinha representou a principal forma de prevenção, os riscos ocasionados à saúde e vida social foram morte, aids e preconceito. Os adolescentes conversam com amigos/colegas e as ações sobre essas doenças foram vivenciadas por meio das aulas e palestras. A percepção dos adolescentes sobre doenças sexualmente transmissíveis contribui para repensar a importância de projetos, novos estudos e políticas públicas para reduzir vulnerabilidade e comportamentos de riscos durante a vivência da sexualidade na adolescência.

Palavras-chave


Doenças sexualmente transmissíveis; Adolescente; Pesquisa qualitativa.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5380/ce.v18i4.46365 ';





Em caso de dificuldades ou dúvidas técnicas, faça contato com cogitare@ufpr.br

Cogitare Enfermagem. ISSN Eletrônico 2176-9133 / ISSN Impresso 1414-8536