MELHORES PRÁTICAS NO CUIDADO À PESSOA COM DOENÇA CARDIOVASCULAR: INTERFACE ENTRE LIDERANÇA E SEGURANÇA DO PACIENTE

Giuliana Calderini Aruto, Gabriela Marcellino de Melo Lanzoni, Betina Hörner Schlindwein Meirelles

Resumo


Estudo descritivo, com abordagem qualitativa, que objetivou conhecer as melhores práticas do enfermeiro, bem como propor aprimoramentos no cuidado seguro à pessoa com doença cardiovascular atendida em instituição hospitalar privada especializada em cardiologia no Sul do Brasil. Desenvolvido entre agosto e outubro de 2015, nas três Unidades de Clínica Cirúrgica, com participação de 14 enfermeiros. Coleta de dados realizada através de entrevista semiestruturada e utilizou-se como referencial a Análise de Conteúdo. Foram identificadas melhores práticas nas ações de cuidado ao paciente, melhores práticas de liderança do enfermeiro, e por fim, proposições para o aprimoramento das melhores práticas para o cuidado seguro à pessoa com doença cardiovascular. Há necessidade de investir na cultura de segurança, no aperfeiçoamento da equipe de enfermagem, na utilização de melhores práticas e melhoria dos ambientes de trabalho para o alcance da segurança do paciente.

Palavras-chave


Enfermagem cardiovascular; Cuidados de enfermagem; Liderança; Gerenciamento clínico; Segurança do paciente.

Texto completo:

PDF PDF (English)

Referências


Springhouse. As Melhores práticas de enfermagem: procedimentos baseados em evidências. 2a. ed. Porto Alegre: Artmed; 2010.

University Of Iowa. College of Nursing. HCGNE – Best Practices for Healthcare Professionals. [Internet]. Iowa City (IO): University Of Iowa, College of Nursing; 2014 [acesso em 28 set 2014]. Disponível: http://www.nursing.uiowa.edu/hartford/best-practicesfor-healthcare-professionals.

Costa VT, Meirelles BHS, Erdmann AL. Melhores práticas do enfermeiro gestor no gerenciamento de risco. Rev. Latino-Am. Enfermagem [Internet] 2013;21(5):[07 telas] [acesso em 01 mar 2016]. Disponível: http://www.scielo.br/pdf/rlae/v21n5/pt_0104-1169-rlae-21-05-1165.pdf.

Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA). Gerência de Vigilância e Monitoramento em Serviços de Saúde. Gerência Geral de Tecnologia em Serviços de Saúde. Assistência Segura: Uma Reflexão Teórica Aplicada à Prática. Brasília: ANVISA; 2013.

Teixeira TCA, Cassiani SHB. Análise de causa raiz de acidentes por quedas e erros de medicação em hospital. Acta Paul Enferm. [Internet] 2014;27(2):100-7 [acesso em 05 jan 2016]. Disponível: http://www.scielo.br/pdf/ape/v27n2/0103-2100-ape-27-02-0100.pdf

Novello MF, Mesquita ET, Rivas M, Lanzieri PG, Jorge BAL, Motta JMT, et al. Qualidade e segurança assistencial aplicada à cardiologia: as contribuições da experiência americana. Rev Bras Cardiol. [Internet] 2011;24(3):169-79 [acesso em 05 jan 2016]. Disponível:http://sociedades.cardiol.br/socerj/revista/2011_03/a_2011_v24_n03_05qualidade.pdf

Bardin L. Análise de conteúdo. 4a. ed. Lisboa: Edições 70; 2009.

Brasil. Ministério da Saúde. Portaria SAS/MS 529, de 1º de abril de 2013. Institui o Programa Nacional de Segurança do Paciente (PNSP). Brasília; 2013.

Neves LAC, Melgaço RMT. A identificação do paciente como indicador de qualidade [Trabalho de Conclusão de Curso de Pós-graduação Latu Sensu]. Rio de Janeiro (RJ): Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro; 2011.

Kuplich NM, Gastal SL, Deutschendorf C, Jacoby TS, Lovatto CG, Konkewicz LR, et al. Política de prevenção da disseminação de germes multirresistentes no hospital de clínicas de porto alegre. Rev HCPA. [Internet] 2011;31(1):80-9 [acesso em 06 jan de 2016]. Disponível: http://seer.ufrgs.br/index.php/hcpa/article/view/15037/11541

Instituto para Práticas Seguras no uso de Medicamentos (ISMP). Medicamentos potencialmente perigosos. [Internet] 2014 [acesso em 17 set 2014]. Disponível: http://www.ismp-brasil.org/site/index/medicamentos/.

Brasil. Ministério da Saúde. Agência Nacional de Vigilância Sanitária. Protocolo prevenção de queda. Brasília; 2013.

Borghardt AT, Prado TN, Araújo TM, Rogenski NMB, Bringuente MEO. Avaliação das escalas de risco para úlcera por pressão em pacientes críticos: uma coorte prospectiva. Rev. Latino-Am. Enfermagem [Internet] 2015;23(1):28-35 [acesso em 07 jan 2016]. Disponível: http://www.scielo.br/pdf/rlae/v23n1/pt_0104-1169-rlae-23-01-00028.pdf

Carvalho ML, Silva MHR, Carvalho ML, Elias CMV, Silva KR, Santos MC. Assistência de enfermagem na UTI a pacientes submetidos à cirurgia cardíaca. R. Interd. [Internet] 2013;6(4):60-7 [acesso em 10 jan 2016]. Disponível: http://revistainterdisciplinar.uninovafapi.edu.br/index.php/revinter/article/view/195/pdf_68

Tannure MC, Pinheiro AM. SAE - Sistematização da assistência de enfermagem – guia prático. São Paulo: Guanabara Koogan; 2011.

Santos APA. O enfermeiro no pós-operatório de cirurgia cardíaca: competências profissionais e estratégias da organização [dissertação]. Ribeirão Preto (SP): Universidade do Estado de São Paulo; 2015.

Duarte SCM, Stipp MAC, Silva MM, Oliveira FT. Eventos adversos e segurança na assistência de enfermagem. Rev. Bras. Enferm. [Internet] 2015; 68(1):144-54 [ acesso em 11 jan 2016]. Disponível: http://www.scielo.br/pdf/reben/v68n1/0034-7167-reben-68-01-0144.pdf

Santos MC, Grilo A, Andrade G, Guimarães T, Gomes A. Comunicação em saúde e a segurança do doente: problemas e desafios. Rev Port Saúde Pública [Internet] 2010;Vol Temat(10):47-57 [acesso 11 jan 2016]. Disponível: https://www.ensp.unl.pt/dispositivos-de-apoio/cdi/cdi/sector-de-publicacoes/revista/2010/pdf/volume-tematico-seguranca-do-doente/6-Comunicacao%20em%20saude%20e%20a%20seguranca%20do%20doente.pdf

Lorenzini E, Deckmann LR, Costa TC, Silva EF. Dimensioning of nursing staff: an integrative review. Ciênc Cuid Saúde [Internet] 2014;13(1):166-72 [acesso em 12 jan 2016]. Disponível: http://periodicos.uem.br/ojs/index.php/CiencCuidSaude/article/viewFile/15959/pdf_157

Versa GLGS, Inoue KG, Nicola AL, Matsuda LM. Influência do dimensionamento da equipe de enfermagem na qualidade do cuidado ao paciente crítico. Texto & Contexto Enferm. [Internet] 2011;20(4):796-802 [acesso 12 jan 2016]. Disponível: http://www.scielo.br/pdf/tce/v20n4/20.pdf

Oliveira RM, Leitao IMTA, Aguiar LL, Oliveira ACS, Gazos DM, Silva LMS, et al. Evaluating the intervening factors in patient safety: focusing on hospital nursing staff. Rev Esc Enferm USP [Internet] 2015;49(1):104-13 [acesso 13 jan 2016]. Disponível: http://www.scielo.br/pdf/reeusp/v49n1/0080-6234-reeusp-49-01-0104.pdf

Souza VS, Kawamoto AM, Oliveira JLC, Tonini NS, Fernandes LM, Nicola AL. Erros e eventos adversos: a interface com a cultura de segurança dos profissionais de saúde. Cogitare Enferm. [Internet] 2015;20(3):475-82 [acesso em 01 março 2016]. Disponível: http://ojs.c3sl.ufpr.br/ojs/index.php/cogitare/article/view/40687/26258




DOI: http://dx.doi.org/10.5380/ce.v21i5.45648 ';



Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

 

Em caso de dificuldades ou dúvidas técnicas, faça contato com cogitare@ufpr.br

Cogitare Enfermagem. ISSN Eletrônico: 2176-9133