Open Journal Systems

ADESÃO AO EXAME COLPOCITOPATOLÓGICO POR FUNCIONÁRIAS DO SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL

Dayse The Pereira, GLEIDSON BRANDÃO OSELAME, Denecir de Almeida Dutra, ELIA MACHADO DE OLIVEIRA, Eduardo Borba Neves

Resumo


Objetivou-se analisar o perfil de servidoras, em quatro órgãos do serviço público federal na cidade de Curitiba, estado do Paraná e suas percepções quanto à realização do exame colpocitopatológico. Tratou-se de estudo descritivo, no ano de 2014, com 110 servidoras. Os resultados mostraram que 38,19% (n=42)
apresentavam idade superior a 50 anos. Entre os fatores de risco para o câncer de colo de útero, 7,27% (n=08) eram fumantes; 32,72% (n=36) não praticavam exercício físico; 26,36% (n=29) faziam uso de contraceptivos e
6,36% (n=07) não realizavam o exame preventivo conforme orientação médica. Sobre o exame 54,57% (n=60) responderam não apresentar nenhuma dificuldade. Relativo à visão das servidoras a respeito da patologia 38,19%
(n=42) acreditavam ser importante para o diagnóstico precoce. Portanto, prevaleceram mulheres com idade superior aos 50 anos, não fumantes, praticantes de atividade física, sem uso de contraceptivos e que realizam o
exame preventivo anualmente.


Palavras-chave


Neoplasias do colo do útero; Teste de papanicolaou; Educação em saúde

Texto completo:

PDF PDF (English)


DOI: http://dx.doi.org/10.5380/ce.v20i3.40841