A CONTINUIDADE DO CUIDADO NA PERSPECTIVA DO SER CUIDADO

Letícia Fernanda Cota Freitas, Danielle Araújo Moreira, Maria José Menezes Brito

Resumo


O objetivo deste estudo foi compreender a continuidade do cuidado na percepção de acompanhantes e
usuários portadores de doença crônica não transmissível. A pesquisa é qualitativa, descritiva, realizada em 2012, em uma
Unidade de Atendimento Imediato do município de Betim em Minas Gerais, com sete participantes. As informações
foram coletadas por meio de entrevista semiestruturada. Procedeu-se à análise e emergiram três categorias: A continuidade
informacional e os impasses para o alcance da continuidade do cuidado; Continuidade Gerencial: fragilidades que afetam
a continuidade do cuidado; Significados da continuidade para o ser cuidado: aspectos positivos que permeiam as ações
cotidianas. Observaram-se fragilidades na continuidade do cuidado aos pacientes com queixas crônicas, provocadas por
falhas na comunicação, interação deficitária entre os serviços da rede de atenção, gerenciamento inadequado do serviço.
Considera-se essencial delinear estratégias que visem superar limitações para a garantia de assistência íntegra e resolutiva.


Palavras-chave


Continuidade da assistência ao paciente; Doença crônica; Gestão em saúde.

Texto completo:

PDF PDF (English)


DOI: http://dx.doi.org/10.5380/ce.v19i4.35993 ';



Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

 

Em caso de dificuldades ou dúvidas técnicas, faça contato com cogitare@ufpr.br

Cogitare Enfermagem. ISSN Eletrônico: 2176-9133