OPINIÃO DE AGENTES COMUNITÁRIOS DE SAÚDE SOBRE A POLÍTICA ESPECÍFICA À SAÚDE MASCULINA

Rosineide Santana Brito, Danyelle Leonette Araújo Santos, Nathaly Ellen Maria Silva Ferreira

Resumo


Pesquisa exploratória e descritiva, de abordagem quantitativa, cujo objetivo foi verificar a opinião dos Agentes Comunitários
de Saúde que atuam na Estratégia Saúde da Família sobre a política de saúde específica para atender a população masculina. Participaram
do estudo 64 Agentes Comunitários de Saúde, trabalhadores de quatro Unidades Básicas de Saúde, localizadas no Distrito Sanitário
Oeste do Município de Natal – Rio Grande do Norte. Os dados foram coletados de julho a setembro de 2012 por meio de um formulário
e tratados pela estatística descritiva. Verificou-se que, embora alguns participantes tenham revelado não conhecer a Política Nacional
de Atenção Integral à Saúde do Homem, a maioria emitiu opiniões favoráveis acerca desta, fato justificado, principalmente, pelo seu
caráter preventivo e educativo. O conhecimento evidenciado mostrou-se incipiente, evidenciando a necessidade de a referida política
ser propagada entre estes profissionais da atenção primária, visando sua concretização nos serviços de saúde.


Palavras-chave


Saúde do homem; Agentes comunitários de saúde; Programa Saúde da Família; Saúde pública.

Texto completo:

PDF PDF (English)


DOI: http://dx.doi.org/10.5380/ce.v19i1.35959 ';





Em caso de dificuldades ou dúvidas técnicas, faça contato com cogitare@ufpr.br

Versão impressa ISSN 1414-8536 (para edições publicadas até 2014)

Versão eletrônica ISSN 2176-9133