EMOÇÕES MANIFESTAS PELO SER-MULHER-NO-MUNDO APÓS CIRURGIA CARDÍACA

Thaís Vasconselos Amorim, Anna Maria de Oliveira Salimena, Maria Carmen Simões Cardoso de Melo, Ívis Emília de Oliveira Souza

Resumo


Este estudo teve por objetivo descrever as emoções desveladas no cotidiano de mulheres submetidas a procedimentos cirúrgicos de origem cardíaca. Utilizou-se a fenomenologia e a perspectiva de Martin Heidegger. Participaram do estudo 10 mulheres, pós-cirurgia cardíaca, de um município da Zona da Mata do interior de Minas Gerais, que realizaram seus depoimentos norteados pela questão: Como está o seu dia a dia após a cirurgia cardíaca? As mulheres manifestaram emoções expressas por choro, angústias e depressão, o que sinaliza a necessidade da consideração ontológica, traduzida a partir da linguagem de ruptura com o cotidiano saudável. Cabe ao enfermeiro dimensionar suas ações a partir do percebido, livre de suposições e pressupostos que impõem, frequentemente, um cuidado de enfermagem centralizado no profissional, em detrimento da premência do ser cuidado. 

Palavras-chave


Cuidados de enfermagem, Emoções, Pesquisa qualitativa.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5380/ce.v18i2.32576 ';





Em caso de dificuldades ou dúvidas técnicas, faça contato com cogitare@ufpr.br

Cogitare Enfermagem. ISSN Eletrônico 2176-9133 / ISSN Impresso 1414-8536