CARACTERIZAÇÃO DOS ÓBITOS NEONATAIS POR INFECÇÃO RELACIONADA À ASSISTÊNCIA À SAÚDE EM UMA MATERNIDADE ESCOLA

Clara Tavares Rangel, Nilba Lima de Souza, Cecília Olívia Paraguai de Oliveira

Resumo


Estudo cujo objetivo foi caracterizar os óbitos neonatais por infecção relacionada à assistência à saúde na unidade de terapia intensiva neonatal de uma Maternidade Escola, no período de agosto de 2008 a junho de 2011. Os dados foram submetidos à estatística descritiva com frequência das variáveis, maior mortalidade foi registrada em neonatos do sexo masculino, com baixo peso ao nascer, menores índices de Apgar, nascidos de parto cesariano e com idade gestacional inferior a 37 semanas. Os fatores extrínsecos estiveram relacionados ao maior tempo de hospitalização e exposição a procedimentos invasivos. As condições de nascimento dos neonatos e as intervenções assistenciais favoreceram o surgimento da infecção e, consequentemente, os óbitos, apontando a necessidade de medidas preventivas que minimizem fatores de risco evitáveis para mortalidade neonatal como resposta positiva ao serviço e à sociedade. 

Palavras-chave


Infecção hospitalar; Unidades de terapia intensiva neonatal; Mortalidade neonatal; Enfermagem neonatal

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5380/ce.v17i3.26804 ';





Em caso de dificuldades ou dúvidas técnicas, faça contato com cogitare@ufpr.br

Cogitare Enfermagem. ISSN Eletrônico 2176-9133 / ISSN Impresso 1414-8536