Open Journal Systems

EPIDEMIOLOGIA E RISCOS ASSOCIADOS À ÚLCERAS POR PRESSÃO EM CRIANÇAS

Georgea Bezerra Carvalho, Francisca Alexandra Araújo da Silva, Maria Euridéa de Castro, Raquel Sampaio Florêncio

Resumo


Trata-se de estudo epidemiológico transversal que teve por objetivo identificar o risco e os fatores associados ao desenvolvimento de úlceras por pressão em crianças internadas em uma Unidade de Terapia Intensiva Pediátrica. Foi realizado com 40 crianças, com idades entre vinte e nove dias e oito anos; os dados foram coletados por meio de um formulário e da Escala de Braden Q. Houve homogenia em relação ao sexo, a média de idade foi de 15,3 meses. Todas foram consideradas em risco pela escala de Braden Q, com escores altos nos itens exposição à umidade e perfusão tecidual e oxigenação. Observaram-se 26 úlceras por pressão em 17 crianças, localizadas principalmente na região occipital, e cerca de um terço foram classificadas em estágio um. Percebe-se a necessidade de mais estudos sobre a assistência às crianças criticamente doentes e que contribuam para o desenvolvimento de intervenções de prevenção desses agravos.

Palavras-chave


Úlcera por pressão; Criança hospitalizada; Epidemiologia; Enfermagem.

Texto completo:

PDF