REPRESENTAÇÕES SOCIAIS DOS ENFERMEIROS DE HOSPITAL GERAL DIANTE DO PACIENTE ALCOOLISTA

Cely de Oliveira, Divane de Vargas

Resumo


Estudo de abordagem qualitativa objetivou analisar as representações sociais dos enfermeiros de hospital geral diante do paciente alcoolista. Os dados foram coletados em  março de 2008 entre 20 enfermeiros de três hospitais gerais de uma cidade do interior de São Paulo, Brasil, por meio de registros autogravados e submetidos à Análise de Conteúdo norteada pelo referencial teórico-metodológico da representação social. Os resultados apontam que os enfermeiros concebem o paciente alcoolista como uma pessoa doente, portanto, o alcoolismo apresenta-se como uma doença sem, contudo considerar-se outros modelos explicativos para o uso do álcool, representação que se mostra atrelada mais ao senso comum do que ao conhecimento técnico-científico. Isso remete à necessidade de melhor preparo e capacitação dos profissionais em relação ao uso do álcool e alcoolismo, uma vez que a deficiência de conhecimento pode contribuir para a assistência fragmentada e pautada nas questões de ordem moral que permeiam o senso comum. 


Palavras-chave


Enfermagem; Hospital; Alcoolismo

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5380/ce.v17i3.24644 ';





Em caso de dificuldades ou dúvidas técnicas, faça contato com cogitare@ufpr.br

Cogitare Enfermagem. ISSN Eletrônico 2176-9133 / ISSN Impresso 1414-8536