A CONTRIBUIÇÃO DA TERAPIA COMUNITÁRIA NO PROCESSO SAÚDE – DOENÇA

Gleci Mery Leite de Souza, Priscilla Maria de Castro Silva, Elisângela Braga de Azevedo, Maria Oliveira Ferreira Filha, Vagna Cristina Leite Silva, Lawrencita Limeira Espinola

Resumo


Neste estudo objetivou-se investigar a contribuição da Terapia Comunitária no processo saúde-doença dos usuários, segundo a ótica dos profissionais. Trata-se de uma pesquisa exploratório-descritiva, cuja amostra foi composta por três profissionais, entre eles, um de enfermagem. O material empírico foi produzido por meio de entrevista semiestruturada e analisado segundo Bardin, emergindo as categorias: Terapia Comunitária no processo saúde-doença; Terapia como um espaço de fala e de escuta; Dificuldades para implementação da terapia; Contribuições da Terapia Comunitária para o usuário de psicotrópico; Terapia Comunitária como sinônimo de assistência holística. Constatou-se que, por meio da fala e da escuta atenta, oportunizados pela Terapia Comunitária, os profissionais conseguem evidenciar e prevenir o sofrimento psíquico.


Palavras-chave


Saúde Mental; Terapia; Enfermagem em saúde comunitária.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5380/ce.v16i4.23030 ';



Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

 

Em caso de dificuldades ou dúvidas técnicas, faça contato com cogitare@ufpr.br

Cogitare Enfermagem. ISSN Eletrônico: 2176-9133