ELETROCONVULSOTERAPIA EM IDOSOS DEPRIMIDOS: RELATO DE EXPERIÊNCIA

Zeyne Alves Pires Scherer, Edson Arthur Scherer

Resumo


Neste estudo apresentamos aspectos referentes à eletroconvulsoterapia como recurso terapêutico em idosos que sofrem de depressão grave, com base no relato de nossa experiência. Objetivamos descrever a participação da equipe no procedimento da eletroconvulsoterapia e os recursos utilizados no ensino de estudantes de graduação e pós-graudação no cenário de prática. O grau de limitação associado à depressão geriátrica requer intervenção rápida, que é possibilitada pela eletroconvulsoterapia, procedimento eficaz e seguro. Na nossa prática, percebemos uma mudança nos aprendizes em relação aos conhecimentos, habilidades e atitudes adquiridos, quando “mitos são quebrados” e um novo conhecimento é construído. A eletroconvulsoterapia passa a ser reconhecida como uma estratégia terapêutica válida, útil e possível em Psiquiatria. Portanto, sugerimos a implementação de programas de ensino e de atualização permanente sobre a temática apresentada, tanto para estudantes quanto para profissionais da área da saúde.

Palavras-chave


Eletroconvulsoterapia; Idoso; Depressão; Enfermagem.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5380/ce.v16i2.21819 ';





Em caso de dificuldades ou dúvidas técnicas, faça contato com cogitare@ufpr.br

Versão impressa ISSN 1414-8536 (para edições publicadas até 2014)

Versão eletrônica ISSN 2176-9133