IMPLICAÇÕES CULTURAIS NO PLANEJAMENTO FAMILIAR E QUALIDADE DE VIDA DA MULHER/FAMÍLIA E A TEORIA DE LEININGER

Elizabeth Maria Fernandes Cortez, Ivete Palmira Sanson Zagonel

Resumo


Pesquisa qualitativa que utilizou o método exploratório-descritivo e teve como objeto de estudo as implicações culturais no planejamento familiar, sua interface com a qualidade de vida da mulher/família e a Teoria de Leininger. Foram objetivos investigar o conhecimento, facilidades e dificuldades na implantação de estratégias de planejamento familiar e delinear as implicações culturais das ações contraceptivas adotadas e sua interface na qualidade de vida da mulher/família. Para a coleta de informações foi utilizada a entrevista semiestruturada com 20 mulheres, no período de agosto a outubro de 2008. A análise de conteúdo temática apontou os aspectos culturais como fortemente evidenciados para o planejamento familiar, o que denota que as diversas conformações de família têm seu modo próprio de viver e administrar conceitos de cuidado à saúde. Os padrões de cuidado desenvolvidos por Leininger, como preservar, acomodar ou repadronizar, proporcionaram reflexão, conscientização e respeito aos valores e crenças da mulher/família.

Palavras-chave


Cuidados de enfermagem; Planejamento familiar; Família; Cultura.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5380/ce.v16i2.21818 ';





Em caso de dificuldades ou dúvidas técnicas, faça contato com cogitare@ufpr.br

Versão impressa ISSN 1414-8536 (para edições publicadas até 2014)

Versão eletrônica ISSN 2176-9133