CONSTRUÇÃO DO FEMININO E DO MASCULINO: COMPREENSÃO DE UMA EQUIPE DE ENFERMAGEM

Laura Ferreira Cortes, Letícia Becker Vieira, Maria Celeste Landerdahl, Stela Maris de Mello Padoin

Resumo


Pesquisa qualitativa objetivou analisar a construção do feminino e do masculino no processo de cuidar de 13 mulheres integrantes de uma equipe de enfermagem de hospital de ensino. A entrevista semiestruturada e vinheta foram aplicadas às profissionais, nos meses de setembro e outubro de 2009. Da análise de conteúdo temática compreendeu-se que as profissionais percebem as diferenças biológicas entre os sexos, mas, sobretudo, a construção social das relações entre homens e mulheres alicerçada na cultura, nos valores, atributos e convenções sociais. Expressam que as instituições sociais, como a família e a Igreja, são responsáveis pela produção e reprodução de masculinidades e feminilidades. Ressalta-se que as participantes, por vezes, não relacionam tal compreensão com o conceito de gênero, reforçando a emergência da inserção de tal conteúdo nos processos de cuidar e na formação.


Palavras-chave


Enfermagem; Saúde da mulher; Gênero; Prática profissional.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5380/ce.v16i2.20702 ';





Em caso de dificuldades ou dúvidas técnicas, faça contato com cogitare@ufpr.br

Versão impressa ISSN 1414-8536 (para edições publicadas até 2014)

Versão eletrônica ISSN 2176-9133