O RELACIONAMENTO MÃE-BEBÊ PRÉ-TERMO APÓS A ALTA HOSPITALAR

Gécica Gracieli Wust, Cláudia Silveira Viera

Resumo


Este estudo teve como objetivo descrever o relacionamento mãe-filho pré-termo após a alta da unidade de terapia intensiva neonatal, considerando-se que ambos passaram por privação de contato após o parto. Caracteriza-se como pesquisa qualitativa, do tipo estudo de caso. Constituíram-se em sujeitos do estudo quatro mães cujos filhos estiveram hospitalizados entre outubro e dezembro de 2008. Os dados foram coletados por meio de entrevista em visitas domiciliárias na primeira semana após a alta hospitalar; para a análise utilizou-se os preceitos da análise temática. Emergiu no estudo que o relacionamento mãe-filho pode ser visto sob três aspectos: estar junto em casa; a mudança na dinâmica familiar com a chegada do bebê; cuidando do recém-nascido em casa. Conhecer como se dá a interação mãe-filho, após a alta hospitalar, proporciona meios de cuidar contribuindo para o desenvolvimento cognitivo, afetivo e social do bebê e auxiliando a mãe no desenvolvimento de habilidades de maternagem.


Palavras-chave


Enfermagem; Relações mãe-filho; Vínculo.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5380/ce.v16i2.19874 ';





Em caso de dificuldades ou dúvidas técnicas, faça contato com cogitare@ufpr.br

Versão impressa ISSN 1414-8536 (para edições publicadas até 2014)

Versão eletrônica ISSN 2176-9133