O processo de transformação da Educação Física: passagem da medicina higienista para a fisiologia do exercício

Marco Bettine

Resumo


Este texto tem como objetivo debater o processo histórico de valorização da fisiologia do exercício frente ao desenvolvimento pluridimensional do Ser na Educação Física. A tese debatida aqui é que passamos do domínio da Medicina para o da Fisiologia. Este processo deu-se no nacional-desenvolvimentismo, pois construímos as bases legais para uma Educação Física pautada no alto-rendimento; neste período há uma valorização da área esportiva, principalmente de atletas e treinadores frente a formação de Professores. O Estado interviu no fomento de medidas para que a Educação Física fosse utilizado para formar atletas que servissem como exemplos estereotipados. A escola transformou-se em um palco das competições escolares que tinha reflexo não na experiência do aluno, mas em contextos exógenos como os Jogos Olímpicos.


Palavras-chave


Educação Física Escolar; Higienismo; Biomedicina; Brasil.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5380/jlasss.v12i1.74024