PREVALÊNCIA DA RAIVA EM MORCEGOS CAPTURADOS NO MUNICÍPIO DE PATOS DE MINAS – MG

Cibelle Rodrigues Barbosa, Lorena Vaz Rezende, Ana Caroline Romão da Silva, Fabiana Maria Andrade Britto, Guilherme Nascimento Cunha

Resumo


A raiva é uma enfermidade infecciosa viral ocasionada pelo Lyssavírus acometendo todos os mamíferos incluindo o morcego e o homem. Os morcegos hematófagos e não hematófagos são os grandes responsáveis na manutenção da circulação do vírus rábico. O objetivo deste trabalho foi realizar o levantamento de casos de raiva em morcegos em Patos de Minas – MG. Foram coletados e avaliados os dados registrados de morcegos hematófagos e não hematófagos capturados nos últimos 10 anos (2006 a 2016) para diagnóstico de raiva. Os animais prendidos foram necropsiados e amostras de cérebro foram enviadas ao Laboratório, onde se realizou os exames para raiva. Os seguintes dados foram coletados dos resultados das fichas de encaminhamento de amostras: período de coleta do material, município de origem, classificação da forma de alimentação do morcego coletado (hematófago ou não hematófago) e o resultado do exame para raiva. Neste período foram prendidos cerca de 612 morcegos pela Superintendência Regional da cidade e observou-se que 1,48% (9/612) foram positivos para raiva, sendo 22,22% (2/9) hematófagos e 77,78% (7/9) não hematófagos. De acordo com a região de coleta, observou-se que no centro da cidade foi onde se realizou o maior número de captura de animais. Com estes resultados conclui-se o vírus rábico tem sido cada vez mais encontrado em morcegos não hematófagos devido a grande quantidade desses animais no meio urbano e que fatores como luminosidade, disponibilidade de alimentos e abrigos tem atraído cada vez mais morcegos para a cidade.

Palavras-chave


epidemiologia; quirópteros; saúde pública; vírus

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5380/avs.v24i4.63051