Do contato aos dias atuais: sete décadas de notícias sobre os Xetá da Serrados Dourados

Gian Carlo Teixeira Leite

Resumo


Neste trabalho pretendo apresentar um estudo sobre as representações que se construíram sobre os índios Xetá, povo tupido noroeste do Paraná, na imprensa escrita. Com o recorte temporal compreendido desde a efetivação do contato do Estado com os Xetá (em meados da década de 1940) até os dias atuais, a pesquisa teve por objetivo identificar e analisar as imagens produzidas sobre o grupo em jornais e revistas, e mais recentemente, na internet, que ao todo, somam 65 publicações. A partir da articulação feita entre a leitura deste material e os dados obtidos sobre o grupo através de fontes etnográficas e históricas, foi possível analisar as transformações pelas quais tais imagens passaram ao longo de sete décadas. O resultado obtido apresentase subdivido em três partes que correspondem a momentos distintos em que os Xetá foram representados como “índios selvagens sobreviventes da idade-da-pedra”, “índios aculturados sobreviventes do extermínio” e, mais recentemente, como “índios ressurgidos”.

Palavras-chave


Xetá; Representação; Jornalismo.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5380/sclplr.v5i1.68223

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




©2018 - SOCIOLOGIAS PLURAIS – Revista Discente do Programa de Pós-Graduação em Sociologia da Universidade Federal do Paraná

Email: sociologiasplurais@gmail.com | Endereço: Rua General Carneiro, 460 - 9º andar | 80.60-150

Curitiba - PR | Universidade Federal do Paraná