Legal pluralism: an approach from the new latin american constitutionalism and the jury of the indigenous court

Giulia Parola, Thaiana Conrado Nogueira, Thomaz Muylaert de Carvalho Britto

Resumo


Through the presented article we seek to analyze the way Indigenous Peoples insert themselves in the context of the new Latin American constitutionalism, with a special focus on the aspect of the legal pluralism and on the way the Indigenous Peoples act towards the Judiciary. For that, the paradigmatic cases of the Ecuadorian, Bolivian and also the Brazilian constitutions are analyzed. From there, we go to the concrete cases, where factual situations are verified, at least in theory, where the natives had an active participation in the judiciary criminal process in Brazil. The main goal of this article is to scrutinize how those cases configure what denominates as legal pluralism and in what standards the Brazil differentiates from the other Latin American countries on the legal custody of the indigenous rights and the recognition and respect of "the other", here understood as a native.


Palavras-chave


legal pluralism; new latin american constitutionalism; indigenous rights; indigenous jury; Brazil.

Texto completo:

PDF (English)

Referências


ALMEIDA, M. Corrêa de. A cultura legal emergente latinoamericana: o pluralismo jurídico rompendo os laços imperialistas no direito. Revista Brasileira de Estudos Latino-americanos, v.1, n.1, p. 38-50, jun. 2011. Available at: . Last access: 10 Dec. 2018.

ARAUJO JR., J.J. Direitos territoriais indígenas: uma interpretação intercultural. Rio de Janeiro: Processo, 2018.

AZEVEDO, T. M. O olhar de um dos advogados de defesa. In: Conversa sobre Primeiro Tribunal do Júri na Terra Indígena Raposa Serra do Sol. Niterói: Universidade Federal Fluminense, Faculdade de Direito, Núcleo de Pesquisa sobre Práticas e Instituições Jurídicas (NUPIJ-UFF). Niterói: Universidade Federal Fluminense, 2016. Available at: . Last access: 6 Jan. 2019.

BOLÍVIA. Constitución Política del Estado (CPE) – Bolívia. Available at: .

BRASIL. Constituição da República Federativa do Brasil de 1988. Available at: . Last access: 22 Aug. 2018.

BRASIL. Decreto nº 5.051, de 19 de abril de 2004. Available at: . Last access: 19 Jan. 2019.

CASTAÑEDA, C. A; JARAMILLO, E. M.; POSADA, J. Pluralismo Jurídico: implicaciones epistemológicas. Inciso, v. 15, p. 27-40. 2013. Available at: . Last access: 2 Jan. 2019.

CATUSSO, J. Pluralismo jurídico: um novo paradigma para se pensar o fenômeno jurídico. Revista Eletrônica do CEJUR, Curitiba, v. 1, n. 2, p. 119-147, ago./dez. 2007.

CURI, M. O Direito Consuetudinário dos Povos Indígenas e o Pluralismo Jurídico. Espaço Ameríndio, Porto Alegre, v. 6, n. 2, p. 230-247, jul./dez. 2012. Available at: . Last access: 22 Dec. 2018.

EQUADOR. Constituición del Ecuador. Available at: .

FAJARDO, R. Pluralismo jurídico y jurisdicción indígena en el horizonte del constitucionalismo pluralista. In: BALDI, Cesar Augusto (Coord.). Aprender desde o sul: novas constitucionalidades, pluralismo jurídico e plurinacionalidade. Belo Horizonte: Fórum, 2015. p. 35-57.

FAJARDO, R. Pluralismo jurídico, derecho indígena y jurisdicion especial en los países andinos. El otro Derecho, ISLA, Bogotá, n. 30, p. 171-193, jun. 2004. Available at: . Last access: 15 Dec. 2018.

FERREIRA, A. O olhar do magistrado que presidiu o Tribunal do Júri Indígena. In: Conversa sobre Primeiro Tribunal do Júri na Terra Indígena Raposa Serra do Sol. Niterói: Universidade Federal Fluminense, Faculdade de Direito, Núcleo de Pesquisa sobre Práticas e Instituições Jurídicas (NUPIJ-UFF). Niterói: Universidade Federal Fluminense, 2016. Available at: . Last access: 5 Jan. 2019.

FERREIRA, I.; POLACHINI, B.; ABÍLIO, A. A competência do Tribunal do Júri para julgar os crimes cometidos por indígenas. Revista Fafibe On-line, v. 9, n. 1, p. 88-102, dez. 2016. Available at: . Last access: 26 Dec. 2018.

COSTA, E. Júri indígena em Roraima absolve réu de tentativa de homicídio. Roraima, 2015. Available at: Last access: 19 Aug. 2019.

GABRIEL, O. Roraima realiza julgamento com primeiro júri popular indígena do País. Available at: . Last access: 19 Aug. 2019.

GARGARELLA, R. La sala de máquinas de la Consituición: dos siglos de constitucionalismo en América Latina (1810-2010). Buenos Aires: Katz Editores, 2014.

GOMES, M. Os índios e o Brasil. São Paulo: Contexto, 2012.

HOGEMANN, E. Constituição, Direitos Humanos e Pluralismo Jurídico: a possibilidade de controle à jurisdição indígena no Brasil a partir da comparação com a Constituição equatoriana. Revista Brasileira de Teoria Constitucional. Salvador, v. 4, n. 1, p. 114-129 jan./jun. 2018. Available at: . Last access: 5 Jan. 2019.

LACERDA, R. Os povos indígenas e a Constituinte: 1987 – 1988. Brasília: Conselho Indigenista Missionário, 2008.

LOBÃO, R. I Júri Popular Indígena realizado no Brasil. In: Seminário do Laboratório de Estudos da Cidadania, Administração de Conflito e Justiça do Departamento de Antropologia da Universidade de Brasília (CAJU-UnB). Brasília: Universidade de Brasília, 2015. Available at: . Last access: 10 Jan. 2019.

MACUXI, J. O olhar de uma das lideranças indígenas. In: Conversa sobre Primeiro Tribunal do Júri na Terra Indígena Raposa Serra do Sol. Niterói: Universidade Federal Fluminense, Faculdade de Direito, Núcleo de Pesquisa sobre Práticas e Instituições Jurídicas (NUPIJ-UFF). Niterói: Universidade Federal Fluminense, 2016. Available at: . Last access: 11 Jan. 2019.

MARQUES, É. Conhecendo o Malocão. Available at: . Last access: 31 Mar. 2019.

RAMOS, A. Os direitos do índio no Brasil: na encruzilhada da cidadania. Série Antropologia. vol. 116, Brasília: DAN/UnB, 1992. Available at: .

SILVEIRA, E. O olhar de um membro do Ministério Público. In: Conversa sobre Primeiro Tribunal do Júri na Terra Indígena Raposa Serra do Sol. Niterói: Universidade Federal Fluminense, Faculdade de Direito, Núcleo de Pesquisa sobre Práticas e Instituições Jurídicas (NUPIJ-UFF). Niterói: Universidade Federal Fluminense, 2016. Available at: . Last access: 8 Jan. 2019.

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE RORAIMA. Roraima tem primeiro júri popular indígena. Available at: . Last access: 20 Mar. 2019.

VENEZUELA. Constituición de la República Bolivariana de Venezuela. Available at: . Last access: 8 Jan. 2019.

WOLKMER, A. Pluralismo Jurídico: fundamentos de uma nova cultura no Direito. 5. ed. São Paulo: Saraiva, 2015.

WOLKMER, A.; RONCHI, M.L. Processos constituintes latino-americanos e a presença dos movimentos sociais no Brasil e na Bolívia. Revista Culturas Jurídicas, v. 3, n. 6, p. 151-171. 2016. Available at: .




DOI: http://dx.doi.org/10.5380/rinc.v6i3.69579

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2020 Giulia Parola, Thaiana Conrado Nogueira, Thomaz Muylaert de Carvalho Britto,

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

SCImago Journal & Country Rank

ISSN 2359-5639


Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.

Praça Santos Andrade, n. 50, 3º andar, Curitiba-PR, Brasil, CEP 80.020-300
Telefone: +55 41 3352-0716

E-mail: revista@ninc.com.br

http://revistas.ufpr.br/rinc