A linguagem não-binária na língua portuguesa: possibilidades e reflexões making herstory

Heliton Diego Lau, Gabriel Jean Sanches

Resumo


Este trabalho tece uma reflexão acerca de uma nova forma de linguagem aplicada na língua portuguesa em que, ao contrário das práticas empregadas no discurso, referidas aos sujeitos, uma forma que não marque exclusivamente um gênero binário. Ao comentar sobre essa linguagem, advinda de pessoas que não se auto identificam com o binário de gênero, os pronomes da língua portuguesa podem não os representar. Ao comentar sobre ela, faremos uso dessa marca de linguagem, portanto, trazemos uma perspectiva rizomática (DELEUZE & GUATTARI, 1995) para essa reflexão, assim como abordagens dos Letramentos Múltiplos (LEANDER & BOLDT, 2012; MASNY, 2012) e do Letramento Crítico (JORDÃO, 2013) em uma apresentação performativa e subversiva (BUTLER, 2013).

Palavras-chave


linguagem não-binária; performatividade; rizoma; letramento crítico; letramentos múltiplos

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5380/rvx.v14i4.66071



ISSN: 1980-0614
Creative Commons License
 
O conteúdo dessa Revista está publicado sob a licença Creative Commons Attribution 4.0 International License