DESESCOLARIZAÇÃO E LEITURIZAÇÃO: UMA PROPOSTA DE LEITURA PARA ENSINO DE PORTUGUÊS PARA FALANTES DE OUTRAS LÍNGUAS

Elisa Novaski Cordeiro, Rosana Hass Kondo

Resumo


Partindo do pressuposto que é a partir da construção de sentido das mensagens escritas que o educando compreende progressivamente o funcionamento do código gráfico (RAZET, 2014, p. 95), apresentamos uma proposta didática baseada em leitura conectada com estruturas que envolvem o uso do presente do subjuntivo e do modo imperativo, de maneira que a gramática não seja o foco principal das atividades, mas que a negociação e construção coletiva e individual de sentidos leve os alunos a estabelecer relação entre código e significado. O trabalho foi desenvolvido a partir da perspectiva de leitura proposta por Foucambert (1994), “desescolarização e leiturização”. Também fizemos uso da Leitura pela via Direta desenvolvida pela Aliança Francesa pela Leitura (AFL). Participaram deste trabalho sete (7) alunos estrangeiros que estão aprendendo português em situação de imersão, os quais possuem objetivos diferentes em relação à aprendizagem e ao uso dessa língua. Os resultados sugerem que a desescolarização da leitura é bastante eficaz, tendo em vista que ela ajuda a desvencilhar o caráter formal e compartimentalizado que, em geral, faz parte da leitura em ambiente escolar e que engessa o ato de ler, o que tende a distanciar os educandos da prática de leitura.


Palavras-chave


Desescolarização; Leiturização; Via Direta; Português para Falantes de Outras Línguas.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5380/rvx.v12i2.51247

Revista X. ISSN: 1980-0614