QUANTIFICAÇÃO E ANÁLISE DA GEODIVERSIDADE APLICADA AO GEOTURISMO NA ÁREA DE PROTEÇÃO AMBIENTAL SUL DA REGIÃO METROPOLITANA DE BELO HORIZONTE, MINAS GERAIS

Eric Oliveira Pereira, Úrsula Ruchkys

Resumo


A geodiversidade, cujo significado do termo é análogo à biodiversidade, designa a diversidade natural da componente abiótica da natureza, composta pelos seguintes elementos: solo, rochas, formas de relevo, dentre outros. Apesar de recentes, os estudos em geodiversidade já apresentam uma discussão teórica bastante significativa. Contudo, a aplicação de métodos quantitativos, geralmente desenvolvidos com uso de Sistemas de Informação Geográficas (SIG) ainda é incipiente, especialmente no Brasil. A Área de Proteção Ambiental Sul da Região Metropolitana de Belo Horizonte (APA Sul da RMBH), localizada no Quadrilátero Ferrífero (QF) - Minas Gerais, possui um rico patrimônio natural, principalmente no que se refere aos elementos geológicos. Sua geodiversidade inclui afloramentos, solos, cachoeiras e diversas feições de relevo. Além disso, a área em questão apresenta grande importância para a Região Metropolitana de Belo Horizonte (RMBH), uma vez que nela estão localizados os principais mananciais de água potável para abastecimento da população. Deste modo, o principal objetivo deste trabalho é apresentar os procedimentos adotados para o cálculo e geração do mapa de geodiversidade à partir da utilização de um Sistema de Informação Geográfica, para a região da APA Sul da RMBH. Como resultado foi obtido o mapa de geodiversidade bem como a quantificação relativa das áreas de muito alta, alta, média e baixa diversidade abiótica que podem ser propostas futuramente como área prioritárias para a conservação.  O uso do SIG viabilizou o cálculo do índice de geodiversidade da APA Sul bem como a sua representação cartográfica.


Palavras-chave


conservação; diversidade abiótica; sistema de informação geográfica; cartografia; APA Sul da RMBH

Texto completo:

ARTIGO AUTORIZAÇÃO

Referências


ARRUDA, K. E. Geodiversidade do município de Araripina -PE, Nordeste do Brasil.2013. 171 f. Dissertação (Mestrado em Geografia)-Departamento de Geografia, Universidade Federal de Pernambuco, Recife.

BENTO, L.C. M.;RODRIGUES, S. C. Geoturismo nas quedas d’Água do município de Indianápolis. Revista Mercator, Fortaleza, v. 10, n. 21, p. 147-160, 2011.

BENTO, L. C. M.; RODRIGUES, S. C. Geoturismo em unidades de conservação: uma nova tendência ou uma necessidade real? Revista do Departamento de Geografia –USP, São Paulo, v. 25, p. 77-97, 2013.

BENTO, L. C. M.;ARAUJO, M. S.;RODRIGUES, G. S. S. C.;da SILVA, V. P.Potencial geoturístico das quedas d’água de Indianópolis-MG para o público escolar: unindo ciência e contemplação. Anuário do Instituto de Geociências, Rio de Janeiro, v.35, p.152–164, 2012.

BORBA, A. W. Geodiversidade e geopatrimônio como bases para estratégias de geoconservação: conceitos, abordagens, métodos de avaliação e aplicabilidade no contexto do Estado do Rio Grande do Sul. Pesquisas em Geociências, Porto Alegre, v.38, n.1, p. 3-13, 2011.

BRILHA, J. Inventory and quantitative assessment of geosites and geodiversity sites: a review. Geoheritage, Springer Berlin Heidelberg, p. 1-16, 2015. Disponível em: . Acesso em: 30 de out. 2015.

BUREK, C.; POTTER, J. Local geodiversity action plans. Setting the context for geological conservation.BioScience,Uberlândia, v.52, n. 6, p. 499-512,2002.

CAMPELLO, M. S.; RUCHKYS, U. A.; HADDAD, E. A.;MACHADO, M.M.M. Cavidades naturais da Pedra Grande de Igarapé –geossítio de relevância espeleológica do Quadrilátero Ferrífero, Minas Gerais. Anuário do Instituto de Geociências, Rio de Janeiro, v.35, p.252–260, 2012.

CARCAVILLA URQUI, L. Patrimonio geologico y geodivesidad: investigaciòn, conservaciòn, gestiòn y relaciòn con los espacios naturales protegidos. 2006. 339 f. Tese (Doutorado em Geografia)-Universidad Autonoma de Madrid, Madrid.

CARVALHO FILHO, A.;CURI,N.;SHINZATO, E.Relações solo-paisagem no Quadrilátero Ferrífero, MG. Pesquisa Agropecuária Brasileira, Brasília,v.45, p.903-916, 2010.

CPRM –Serviço Geológico do Brasil. Mapa geodiversidade do Brasil.Brasília: Serviço Geológico do Brasil, 2006. 68 p.

GORENSTEIN, M. R. Diversidade de espécies em comunidades arbóreas: aplicação de índices de distinção taxonômica em três formações florestais do Estado de São Paulo.2009. 146 f. Tese (Doutorado em Recursos Florestais)-Escola Superior de Agricultura, Universidade de São Paulo, São Paulo.

GRAY, M.Geodiversity: valuing and conserving abiotic nature. Chichester-England: John, Wiley & Sons, 434 p, 2004.HJORT, J.;LUOTO, M.Geodiversity of high-latitude landscapes in northern Finland. Elsevier Geomorphology, Melbourne,v. 115, p. 109-116, 2010.

HOSE, T.A. European “geotourism” –geological interpretation and geoconservation promotion for tourists. In: BARRETINO, D; WINBLEDON, W.A.P.; GALLEGO, E. (eds). Geological heritage: its conservation and management. Madrid: Instituto Tecnológico e GeoMinero da España, 2000,p. 127-146.

HOSE, T.A. Selling the story of britain's stone. Environmental Interpretation, v. 10, p. 16-17, 1995.

KOZLOWSKI, S. The concept andscope of geodiversity. Przegld Geologiczny, v. 52, n. 8/2, p. 833-837, 2004. Disponível em: < https://www2.pgi.gov.pl/images/stories/przeglad/pdf/pg_2004_08_2_22a.pdf>. Acesso em: 20 de nov. 2015.

LICCARDO, A.; BARBOSA, T.A.; HORNES, K.L. Diamante de Tibagi no Paraná –patrimônio geológico-mineiro e cultural. Anuário do Instituto de Geociências, Rio de Janeiro, v.35, n.1, p. 142-151, 2012.

LOBO, H. A. S.;BOGGIANI, P. C. Cavernas como patrimônio geológico. Boletim Paranaense de Geociências, Curitiba, v. 70, p. 190–199, 2013.

LOPES, L. S. O.; ARAUJO, J. L. L.;NASCIMENTO, M. A. L. Valores de uso turístico dos geossítios de Sete Cidades (PI). Anuário do Instituto de Geociências, Rio de Janeiro, v.35, n.1, p.209-221, 2012. DOI: http://dx.doi.org/10.11137/2012_1_209_221.

MANOSSO, F. C.; ONDICOL, R. P. Geodiversidade: considerações sobre quantificação e avaliação da distribuição espacial. Anuário do Instituto de Geociências, Rio de Janeiro, v.35, n.1, p. 90-100, 2012. DOI: http://dx.doi.org/10.11137/2012_1_90_100.

MANSUR, K. L.; ROCHA, A. J. D.; PEDREIRA, A.; SCHOBBENHAUS, C.; SALAMUNI, E.;COSTA E., F. Iniciativas institucionais de valorização do patrimônio geológico do Brasil.Boletim Paranaense de Geociências, Curitiba, v. 70, p. 2-27, 2013.

MANTESSO-NETO, V.;MANSUR, K. L.; RUCHKYS, U.;NASCIMENTO, M. A. L. O que há de geológico nos atrativos turísticos convencionais no Brasil. Anuário do Instituto de Geociências, Rio de Janeiro, v.35, n.1, p. 49–57, 2012. DOI: http://dx.doi.org/10.11137/2012_1_49_57.

MOREIRA, J. C. Interpretative panels about the geological heritage -a case study at the Iguassu Falls National Park (Brazil). Geoheritage, v.4, p. 127–137, 2012. DOI 10.1007/s12371-012-0053-5.

OLIVEIRA, P. C. A.;de SOUSA PEDROSA, A.;RODRIGUES, S. C. Umaabordagem inicial sobre os conceitos de geodiversidade, geoconservação e patrimônio geomorfológico. Ra'eGa O Espaço Geográfico em Análise, Curitiba, v.29, n.1, p. 92-114, 2013. Disponível em: . Acesso em: 20 de out. 2015.

OSTANELLO, M. C. P.;DANDERFER, A.; CASTRO, P. T. A. Caracterização de lugares de interesse geológico e trilhas geoturísticas no Parque Estadual do Itacolomi –Ouro Preto e Mariana, Minas Gerais. Geociências, São Paulo, v. 32, n.2, p.286–297, 2012. Disponível em: . Acesso em: 02 de out. 2015.

PEREIRA, E. O.Modelagem da Geodiversidade da Área de Proteção Ambiental Sul da Região Metropolitana de Belo Horizonte.2014. 80 f. Dissertação(Mestrado em Análise e Modelagem de Sistemas Ambientais) -Departamento de Cartografia, Universidade Federalde Minas Gerais, Belo Horizonte.

PEREIRA, E.O.; RUCHKYS, U.A.;PELLITERO, R.O. Modelagem da Geodiversidade da Área de Proteção Ambiental Sul daRegião Metropolitana de Belo Horizonte.Geonomos, Belo Horizonte, v. 21, n. 2, p. 97-101, 2013. Disponível em:< http://www.igc.ufmg.br/portaldeperiodicos/index.php/geonomos/article/view/277>. Acesso em 03 de nov. 2015.

ROSIÈRE,C. A.;RENGER,F. E.;PIUZANA,D.;SPIER, C. A. Pico de Itabira, MG -marco estrutural, histórico e geográfico do Quadrilátero Ferrífero. In: WINGE M.; SCHOBBENHAUS C.; BERBERT-BORN M.; QUEIROZ E. T.; CAMPOS D. A.; SOUZA C. R. G.;FERNANDES A. C .S. (eds.). Sítios Geológicos e Paleontológicos do Brasil. Brasília: Comissão Brasileira de Sítios Geológicos e Paleobiológicos, 2009, p.1-11.

RUBAN, D. A. Geotourism: a geographical review of the literature. Tourism Management Perspectives, v.15, p. 1–15, 2015. Disponível em: . Acesso em: 15 de mai. 2015.

RUCHKYS, U. A. Geoparques e a musealização do território: um estudo sobre o Quadrilátero Ferrífero. Revista do Instituto de Geociências da USP, São Paulo, v.5, p.35-46, 2009. DOI:http://dx.doi.org/10.11606/issn.2316-9087.v5i0p35-46.

RUCHKYS, U. A.;MACHADO, M. M. M.Patrimônio geológico e mineiro do Quadrilátero Ferrífero, Minas Gerais -caracterização e iniciativas de uso para educação e geoturismo. Boletim Paranaense de Geociências, Curitiba, v.70, p. 120-133, 2013. DOI: http://dx.doi.org/10.5380/geo.v70i0.31541.

RUCHKYS, U.A. Patrimônio geológico e geoconservação no Quadrilátero Ferrífero, Minas Gerais: potencial para criação de um geoparque da UNESCO. 2007. 211 f. Tese (Doutorado em Geologia) -Departamento de Geologia, Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte.

RUCHKYS, U.A. Sítios geológicos e propostas brasileiras de geoparques em geossistemas ferruginosos. In: CARMO, F.F.; KAMINO, L. H. Y. (Orgs.) Geossistemas ferruginosos do Brasil. Belo Horizonte: Editora 3i, 2015, p.169-194.

RUCHKYS, U.A.; AZEVEDO, D.T.; MACHADO, M.M.M. Patrimônio ambiental da Serra da Moeda sob a ótica da geodiversidade. In: BAETA, A. e PILÓ, H. Serra da Moeda: patrimônio e história.Belo Horizonte: Orange Editorial, 2015a. p. 10-29.

RUCHKYS, U.A.; PEREIRA, E.; PEREIRA, M.C. Áreas prioritárias para geoconservação do patrimônio espeleológico em rochas ferruginosas do Quadrilátero Ferrífero. In: RUCHKYS, U.A.; TRAVASSOS, L.P.; RASTEIRO, M.A.;FARIA, L.E. Patrimônio espeleológico em rochas ferruginosas: propostas para sua conservação no Quadrilátero Ferrífero, Minas Gerais.Campinas: Sociedade Brasileira de Espeleologia, 2015b,p. 288-315.

SALAMUNI, E.; NASCIMENTO, E. R.; SILVA, P. A. H.; QUEIROZ, G. L.;SILVA, G. Knickpoint finder: tool for searching geosites of relevant interest for geotourism. Boletim Paranaense de Geociências, Curitiba, v.70, p.200–208, 2013.Disponível em: . Acesso em: 06 de jun. 2015.

SERRANO,E.;RUIZ-FLAÑO, P.Geodiversidad: concepto, evaluación y aplicación terrotorial. El caso de Tiermes Caracena (Soria).Boletín de laAsociación de los Geógrafos Españoles, Madrid,v.45, p.79-98, 2007.

SILVA, J. P. Avaliação da diversidade de padrões de canais fluviais e da geodiversidade na Amazônia -aplicação e discussão na bacia hidrográfica do Rio Xingu. 2012. 277 f. Tese (Doutorado em Geografia)-Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas, Departamento de Ciências Humanas, Universidade de São Paulo,São Paulo.

SILVA, J. R. B.;PERINOTTO J. A. J. O geoturismo na geodiversidade de Paraguaçu Paulista como modelo de geoconservação das estâncias. Revista Global Tourism, v. 3, n. 2, 40 p., 2007.

STANLEY, M. Geodiversity. Earth Heritage,London, v.14, p.15-18, 2000.

VEIGA, A. T.A geodiversidade e o uso dos recursos minerais da Amazônia, Terra das Águas,Brasília, v.1, p.88-102,1999.

XAVIER-DA-SILVA, J.J.; PERSSON, V. G.; LORINI, M. L.; BERGAMO, R. B. A.; RIBEIRO, M. F.; COSTA, A. J. S. T.;ABDO, O. E. Índices de geodiversidade: aplicações de SIG em estudos de biodiversidade. In: GARAY, I.; DIAS, B. F. S. (Orgs.). Conservação da biodiversidade em ecossistemas tropicais: avanços conceituais e revisão novas metodologias de avaliação e monitoramento.Rio de Janeiro: Vozes,2001,p. 299-316.




DOI: http://dx.doi.org/10.5380/raega.v37i0.41642

Direitos autorais 2016 Raega - O Espaço Geográfico em Análise

_____________________________________________

ISSN (IMPRESSO) 1516-4136 até 2008

ISSN (ELETRÔNICO) 2177-2738 a partir de 2009