Organizações não governamentais ambientalistas – A atuação da sociedade civil em Curitiba e Região Metropolitana

Cleusa Mara WOLSKY CARNEIRO, Sony Cortese CANEPARO

Resumo


O presente artigo busca realizar um diagnóstico das principais ações das organizações não-governamentais (ONGs) ambientalistas que atuam em Curitiba e Região Metropolitana, bem como estuda as relações estabelecidas por estas organizações na mobilização da sociedade para a construção de um meio socialmente justo e ambientalmente sustentável. Para tanto foram levantadas, as principais atividades realizadas por estas organizações nas últimas décadas através de entrevistas com seus representantes, visitas às sedes e levantamento de documentos institucionais disponibilizados. O estudo revela que as ONGs, ao entenderem que houve uma redução da participação do Estado neste setor e utilizando-se do poder a elas instituído pela população, procuram realizar ações que promovam um modelo sustentável de desenvolvimento. Para tanto, necessitam criar uma rede de relacionamentos que envolva comunidade, agentes privados e públicos e ONGs, com o objetivo de conhecer os problemas, apontar soluções e elaborar modelos de intervenções ambientais, legitimando, assim, suas ações. Sendo assim, a territorialidade que estas organizações procuram criar, dependem de decisões integradas e de uma busca contínua por pessoas, informações e mobilizações, configurando novos atores sociais e assegurando as atividades e o desenvolvimento destas organizações.

Palavras-chave


Organizações Não Governamentais (ONGs); Ambientalismo; Redes Sociais

Texto completo:

PDF

Referências


ARENDT, H. Da violência.Brasília: Universidade de Brasília, 1985.

BAILEY, M. Fundraising in Brazil: the major implications for civil society organisations and international NGOs. Development in Practice, Londres, v. 9, n. 1-2, february 1999.

BREDARIOL, C.; VIEIRA, L. Cidadania e política ambiental. Rio de Janeiro: Record, 1998.

BORN, R H. Articulação do capital social pelo movimento ambientalista para a sustentabilidade do desenvolvimento no Brasil. In: TRIGUEIRO, André. Meio ambiente no século XXI. Rio de Janeiro: Sextante, 2003. p. 107-121.

BOVO, C. R. M. Anistia internacional: roteiros da cidadania-em-contrução. São Paulo: Annablume: Fapesp, 2002.

DIAS, L. C. Redes: emergência e organização. In: CASTRO, Iná Elias de; COSTA GOMES, Paulo César da; CORRÊA, Roberto Lobato. Geografia:conceitos e temas. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil,1995. p.141-162.

FACHIN, O. Fundamentos de metodologia. São Paulo: Saraiva, 2001.

FERREIRA, V. C. P. ONGs no Brasil: um estudo sobre suas características e fatores que têm induzido seu crescimento. 271 f. Tese (Doutorado em Administração) - Escola de Administração Pública e de Empresas, Fundação Getúlio Vargas, Rio de Janeiro, 2005.

FOWLER, M.B. A necessidade de novos instrumentos da política urbana. In: LIMA, Renato Eugenio de (Coord). Uso dos solos e dos rios conceitos básicos e aplicações para a região de Curitiba. Curitiba: UFPR, 2000.

FURRIELA, R. B. Democracia, cidadania e proteção ao meio ambiente. São Paulo: Annablume, 2002.

GARCÍA, F. E. S. Cidade espetáculo: política, planejamento e city marketing. Curitiba: Palavra, 1997.

HADDAD, S. Apresentação. ONGs identidade e desafios atuais. Cadernos ABONG. São Paulo: Autores Associados, 2000. p. 1-2.LIMA, S. M. F. ONGs uma investigação sobre sua natureza. 210 f. Tese (Doutorado) - Faculdade de Educação, Universidade Estadual de Campinas, Campinas, 2002.

MATTOS, S. M. S. N. Perfil das ONGs ambientalistas atuantes na Baía de Guanabara, 1990-2001, RJ.101 f. Dissertação (Mestrado em Ciência Ambiental) - Curso de Pós-Graduação em Ciência Ambiental, Centro de Estudos Gerais, Instituto de Geociência, Universidade Federal Fluminense. Niterói, 2002.

MATTOS, S. M. S. N; DRUMMOND, J. A. O terceiro setor como executor de políticas públicas: ONGs ambientalistas na Baía de Guanabara (1990-2000). Revista de Sociologia Política, Curitiba, n. 24, p. 177-192, jun. 2005.

MENEZES, C. L. Desenvolvimento urbano e meio ambiente:a experiência de Curitiba. Campinas: Papirus, 1996.

RICHARDSON, R. J. et al. Pesquisa social:métodos e técnicas. São Paulo: Atlas, 1999. YIN, R. K. Estudo de caso:planejamento e métodos. Porto Alegre: Bookman Companhia Editora, 2005




DOI: http://dx.doi.org/10.5380/raega.v19i0.15231

Direitos autorais

_____________________________________________

ISSN (IMPRESSO) 1516-4136 até 2008

ISSN (ELETRÔNICO) 2177-2738 a partir de 2009