INDICADORES NA ASSISTÊNCIA ESTUDANTIL: O QUE A LITERATURA ‘DIZ’?

Helder de Lima Fava, Rosemar José Hall, Renato Fabiano Cintra

Resumo


O Decreto nº 7.234/2010, do Governo Federal do Brasil, dispõe sobre o Programa Nacional de Assistência Estudantil (PNAES) que, além de fornecer diretrizes à execução dos processos de assistência ao estudante, fixa a necessidade que as instituições federais de ensino têm de criar mecanismos de acompanhamento e avaliação do programa. Objetiva-se, neste artigo, explorar a utilização de indicadores no âmbito política de assistência estudantil no ensino superior no Brasil, através da análise sistemática da produção científica. Utiliza-se abordagem qualitativa e exploratória, por meio da revisão sistemática da literatura, orientada em diversas bases de referências (Scielo, Scopus, Web of Science, Google Scholar e Biblioteca Digital Brasileira de Teses e Dissertações). Os resultados demonstraram escassa publicação de indicadores no âmbito da avaliação e monitoramento da assistência estudantil e apontam direcionamentos locais e isolados. Como contribuição, corrobora a necessidade de criar e ampliar os mecanismos que auxiliem no processo de avaliação, acompanhamento e gestão do PNAES, além de sugestões de futuras pesquisas.


Palavras-chave


PNAES; Ensino Superior; Avaliação de Políticas Públicas; Indicadores.

Texto completo:

PDF

Referências


AKOBENG, A. Understanding systematic reviews and meta-analysis. Archives of Disease in Childhood. v. 90, n. 8, p. 845–848., 2005.

ANDRADE, A. M. J. DE; TEIXEIRA, M. A. P. Áreas da política de assistência estudantil: relação com desempenho acadêmico, permanência e desenvolvimento psicossocial de universitários. Avaliação: Revista da Avaliação da Educação Superior (Campinas). v. 22, n. 2, p. 512–528., 2017.

BORDIM, C. F.; BAGGIO, D. K.; CINTRA, R. F.; RIBEIRO, I. Desempenho acadêmico e moradia estudantil: variáveis que afetam(?) os estudantes da UFGD. Colóquio Internacional de Gestão Universitária (CIGU). p. 1–16., Florianópolis. 2019.

BORSATO, F. P. A assistência estudantil no contexto da “democratização” da educação superior brasileira. In: VII JORNADA INTERNACIONAL DE POLÍTICAS PÚBLICAS. São Luís: Universidade Federal do Maranhão, 2015. Disponível em: http://www.joinpp.ufma.br/jornadas/joinpp2015/pdfs/eixo13/a-assistencia-estudantil-no-contexto-da-democratizacao-da-educacao-superior-brasileira.pdf. Acesso em: 10 jun. 2020.

CARLOS, F. A.; LOPES, J. E. DE G.; PEDERNEIRAS, M. M. M.; MACÊDO, J. M. A.; AMARO, R. G.; FILHO, J. F. R. Uma discussão sobre a criação de indicadores de transparência na gestão pública federal como suporte ao ciclo da política pública. Revista de Contabilidade do Mestrado em Ciências Contábeis da UERJ. v. 13, n. 2, p. 1–15., 2008.

CARRANO, D. P.; BERTASSI, A. L.; MELO-SILVA, G. Efetividade do Pnaes enquanto política pública do Estado para o combate à evasão universitária na UFSJ. Educação Online. v. 13, n. 28, p. 1–19., 2018.

CARVALHO, M. G. DE. Utilização de Indicadores de Gestão nas Atividades de Controle Externo. Encontro de Administração Pública da ANPAD. Fortaleza. 2019.

CINTRA, R. F.; RIBEIRO, I.; COSTA, B. K. Reflexo da Moradia Estudantil no Índice de Desempenho Acadêmico: um Estudo Quantitativo na Universidade Federal da Grande Dourados. XLII Encontro da Associação Nacional dos Programas de Pós-Graduação e Pesquisa em Administração. p. 1–14., Curitiba. 2018.

CINTRA, R. F.; SOUZA, G. V. DE; FAVA, H. DE L. Cavalo “dado” se olha os dentes sim! Proposta de escalonamento da bolsa permanência à luz da vulnerabilidade. Revista Competitividade e Sustentabilidade. v. 7, n. 3, p. 710–721., 2020.

COSTA, A. B.; ZOLTOWSKI, A. P. C. Como escrever um artigo de revisão sistemática. In: Manual de Produção Científica. Porto Alegre: Penso, 2014. p. 55–70.

CUNHA, C. G. S. DA. Avaliação de políticas públicas e programas governamentais: tendências recentes e experiências no Brasil. Revista Estudos de Planejamento. v. 0, n. 12., 2018. Disponível em: https://revistas.fee.tche.br/index.php/estudos-planejamento/article/view/4298. Acesso em: 15 jun. 2020.

DURAT, K. R. Ensino superior federal: uma análise da implementação do Programa Nacional de Assistência Estudantil (PNAS). II Congresso Internacional de Política Social e Serviço Social: Desafios Contemporâneos. III Seminário Nacional de Território e Gestão de Políticas Sociais. II Congresso de Direito à Cidade e Justiça Ambiental. p. 11., Londrina. 2017.

FAVA, H. DE L.; CINTRA, R. F. Indicadores na Assistência Estudantil: análise nas universidades federais brasileiras. XXIII SEMINÁRIOS EM ADMINISTRAÇÃO. São Paulo: 2020.

FERREIRA, H.; CASSIOLATO, M.; GONZALEZ, R. Uma experiência de desenvolvimento metodológico para avaliação de programas: o modelo lógico do programa segundo tempo. Brasília: IPEA, 2009.

FISCHMANN, R. Constituição brasileira, direitos humanos e educação. Revista Brasileira de Educação. v. 14, n. 40, p. 156–167., 2009.

GARRIDO, E. N. Assistência Estudantil: sua importância, atores envolvidos e panorama atual. Seminário Universidade Sociedade. Anais... In: SEMANA KIRIMURÊ. Bahia: 2012. Disponível em: http://www.institutokirimure.pro.br/wp-content/uploads/2012/11/GARRIDO_E.pdf. Acesso em: 13 nov. 2020.

GARRIDO, E. N.; MERCURI, E. N. G. DA S. A moradia estudantil universitária como tema na produção científica nacional. Psicologia Escolar e Educacional. v. 17, n. 1, p. 87–95., 2013.

GRATERON, I. R. G. Auditoria de gestão: utilização de indicadores de gestão no setor público. Caderno de Estudos. n. 21, p. 01–18., 1999.

IMPERATORI, T. K. A trajetória da assistência estudantil na educação superior brasileira. Serviço Social & Sociedade. n. 129, p. 285–303., 2017.

JANNUZZI, P. DE M. Indicadores para diagnóstico, monitoramento e avaliação de programas sociais no Brasil. Revista do Serviço Público. v. 56, n. 2, p. 137–160., 2005.

LIMA, C. P. N. DE. A arte da participação e a participação pela arte: uma experiência nas casas de estudantes universitárias da UFPE. Serviço Social em Revista. v. 5, n. 1., 2002. Disponível em: http://www.uel.br/revistas/ssrevista/c_v5n1_carla.htm#_ftn1. Acesso em: 8 jun. 2020.

MINAYO, M. C. DE S. Construção de indicadores qualitativos para avaliação de mudanças. Revista Brasileira de Educação Médica. v. 33, p. 83–91., 2009.

NEVES, T. J. G. DAS; LIBONATI, J.; VASCONCELOS, M. T. DE C.; MOURA, H. P. DE; LAGIOIA, U. C. T.; ARAÚJO, J. Execução dos programas orçamentários nas Universidades Federais Brasileiras: um estudo das influências. Anais do Congresso Brasileiro de Custos - ABC. v. 0, n. 0., 2013. Disponível em: https://anaiscbc.emnuvens.com.br/anais/article/view/84. Acesso em: 10 jun. 2020.

PINTO, F. P.; ONUSIC, L. M. Implementação das políticas de permanência das Universidades Federais do Estado de São Paulo: estudo multicaso. Encontro da Associação Nacional dos Programas de Pós-Graduação e Pesquisa em Administração. Costa do Sauípe. 2016.

SILVA, F. V. DA. Avaliação de efetividade da assistência pecuniária da política de Assistência Estudantil da Universidade Federal do Rio Grande do Sul entre 2013 e 2018. Dissertação (Mestrado em Economia). Porto Alegre: Universidade Federal do Rio Grande do Sul, 2019.

SOUZA, G. V. DE; CINTRA, R. F. Política Pública de Assistência Estudantil no Brasil: análise da última década (2011-2019). Encontro da Associação Nacional dos Programas de Pós-Graduação e Pesquisa em Administração. Porto Alegre. 2020.

TAUFICK, A. L. DE O. L. Análise da Política de Assistência Estudantil dos Institutos Federais de Educação, Ciência e Tecnologia. Revista Brasileira de Política e Administração da Educação - Periódico científico editado pela ANPAE. v. 30, n. 1., 2014. Disponível em: https://seer.ufrgs.br/rbpae/article/view/50020. Acesso em: 5 dez. 2020.

UCHOA, C. E. Elaboração de indicadores de desempenho institucional. Brasília: ENAP/DDG, 2013.

VARGAS, M. DE L. F. Ensino superior, assistência estudantil e mercado de trabalho: um estudo com egressos da UFMG. Avaliação: Revista da Avaliação da Educação Superior (Campinas). v. 16, n. 1, p. 149–163., 2011.

VASCONCELOS, N. B. Programa Nacional de Assistência Estudantil: uma análise da evolução da assistência estudantil ao longo da história da educação superior no Brasil. Ensino em Re-Vista. v. 17, n. 2, p. 599–616., 2010.

VIANNA, C. P.; UNBEHAUM, S. O gênero nas políticas públicas de educação no Brasil: 1988-2002. Cadernos de Pesquisa. v. 34, n. 121, p. 77–104., 2004.

ZUCATTO, L. C.; SARTOR, U. M.; BEBER, S.; WEBER, R. Proposição de indicadores de desempenho na Gestão Pública. ConTexto. v. 9, n. 16., 2009. Disponível em: https://www.seer.ufrgs.br/ConTexto/article/view/11701. Acesso em: 15 jun. 2020.




DOI: http://dx.doi.org/10.5380/jpe.v16i1.83591

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM


Publicado pelo Núcleo de Políticas Educacionais (NuPE) e pela linha de pesquisa em Políticas Educacionais do Programa de Pós-Graduação em Educação (PPGE/UFPR), da Universidade Federal do Paraná (UFPR).

Published by Educational Policies Research Centre (NuPE) and by Educational Policy Research Group at Graduate Program in Education (PPGE / UFPR), Federal University of Paraná (UFPR), Brazil.

Publicado por el Núcleo de Política Educativa (NuPE) y por la línea de investigación en Políticas Educativas del Programa de Posgrado en Educación (PPGE / UFPR), de la Universidad Federal de Paraná (UFPR).

 Contatos: +55 41 35356264

E-mail: jpe@ufpr.br