n. 17 - O DESAFIO DA FUNÇÃO SOCIAL DOCENTE DIANTE DAS POLÍTICAS EDUCACIONAIS EM CURSO NO BRASIL

Rosimar Serena Siqueira Esquinsani, Sidinei Cruz Sobrinho

Resumo


A pesquisa questiona a função social do profissional docente na conjuntura das políticas educacionais em curso, dada a hegemonia neoliberal.  Tem por metodologia a hermenêutica jurídica de políticas educacionais normativas relacionadas à formação docente, lançando mão da análise qualitativa de Programas de Governo e a revisão bibliográfica (FREIRE; DARDOT; LAVAL; GIDDENS; SENNETT; GRAMSCI), além da pertinente análise de dados. O objetivo é problematizar a relação do neoliberalismo com ações de políticas educacionais na atualidade, comparado as políticas normativas aos principais programas de governo em curso no Brasil, apresentar como a função social do profissional docente enquanto trabalhador intelectual.  As reflexões acerca dos programas de governo, aconoradas na devida revisão bibliográfica e na análise de dados conclui pela hegemonia neoliberal na atual conjuntura nacional, mas também no estabelecimento de cinco categorizações sobre a função social do profissional docente, enquanto possibilidade do exercício contra hegemônico.  


Palavras-chave


Formação de Professores, Neoliberalismo, Políticas Educacionais; função social

Texto completo:

PDF

Referências


DARDOT, P.; LAVAL, C. A nova razão do mundo: ensaio sobre a sociedade neoliberal. São Paulo: Boitempo, 2016.

ENGUITA, Mariano F. A ambigüidade da docência: entre o profissionalismo e a proletarização. Revista Teoria & Educação, n. 4, p. 41-61, 1991.

FAORO, Raymundo. Os Donos do Poder: formação do patronato político brasileiro. RJ. O globo. 3ª ed, 2001.

FREIRE, Paulo. Pedagogia do oprimido. 17ª ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1987.

GOMES, Candido Alberto. Darcy Ribeiro. Recife: Fundação Joaquim Nabuco, Editora Massangana, 2010.

GIDDENS, Anthony. Modernidade e Identidade. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2002.

GRAMSCI, Antonio. Cadernos do Cárcere, Volume 1: introdução ao estudo da filosofia, a filosofia de Benedetto Croce. Edição e Tradução de Carlos Nelson Coutinho. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1999.

INEP. Censo da Educação Básica 2018. Disponível em: < http://www.publicacoes.inep.gov.br/resultados-e-resumos> Acesso em 21 de outubro de 2019.

LAVAL, Christian. A escola não é uma empresa: o neo-liberalismo em ataque ao ensino público. Londrina: Editora Planta, 2004.

NUSSBAUM, Martha. Sem fins lucrativos: porque a democracia precisa das humanidades. São Paulo: WMF Martins Fontes, 2015.

SENNETT, Richard. A corrosão do caráter: as consequências pessoais do trabalho no novo capitalismo. 14ª ed. - Rio de Janeiro: Record, 2009.

SENNETT, Richard. A cultura do novo capitalismo. Rio de Janeiro: Record, 2006.




DOI: http://dx.doi.org/10.5380/jpe.v14i0.70082

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM


Publicado pelo Núcleo de Políticas Educacionais (NuPE) e pela linha de pesquisa em Políticas Educacionais do Programa de Pós-Graduação em Educação (PPGE/UFPR), da Universidade Federal do Paraná (UFPR).

Published by Educational Policies Research Centre (NuPE) and by Educational Policy Research Group at Graduate Program in Education (PPGE / UFPR), Federal University of Paraná (UFPR), Brazil.

Contatos: +55 41 35356264

E-mail: jpe@ufpr.br