n. 43 - BUROCRACIA EDUCACIONAL EM INTERAÇÃO COM AS FAMÍLIAS NOS PROCESSOS DE MATRÍCULA ESCOLAR NA CIDADE DO RIO DE JANEIRO

Rodrigo Rosistolato, Ana Pires do Prado, Maria Comes Muanis, Diana Gomes da Silva Cerdeira

Resumo


O trabalho apresenta os resultados de uma investigação sobre as relações entre a burocracia escolar e as famílias dos estudantes durante os processos de matrícula na rede municipal do Rio de Janeiro. Nela, há escolas com diferentes desempenhos e reputações; por isso, há diferenças de demanda pelas vagas oferecidas. Embora exista legislação específica para a matrícula que inclui, inclusive, regras para desempate entre famílias no caso de maior demanda do que oferta, nossos dados permitem afirmar que existem diferentes estratégias utilizadas pelas famílias para escolher e acessar as melhores escolas, ora regidas exclusivamente pelo acompanhamento das regras e normas da regulamentação de matrícula, ora através do contato pessoal com profissionais da burocracia estatal e/ou com pessoas conectadas a eles. A análise desse cenário de escolha e acesso às escolas revela um conjunto de sociabilidades entre as famílias e o Estado. Nosso objetivo é descrever e analisar esse cenário e os resultados objetivos das ações empreendidas pelas famílias e pelos profissionais da escola. Concluímos que as famílias que estabelecem contatos pessoais diretos ou indiretos com a burocracia escolar têm maiores chances de acessar as vagas nas escolas mais disputadas. Isso ocorre porque as ações discricionárias da burocracia, em conjunto com as ações familiares, definem as trajetórias dos estudantes com base em critérios por vezes antagônicos à lógica republicana que deveria organizar a distribuição de vagas em escolas.

 


Palavras-chave


educação, política educacional, matrícula escolar, escolha escolar

Texto completo:

PDF

Referências


ALMEIDA, D. M. O. Ações dos gestores escolares no processo de matrícula em uma escola municipal do Rio de Janeiro. 2019. Dissertação (Mestrado) – Programa de Pós-Graduação em Educação, Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2019.

BRANDÃO, Z.; MANDERLET, D; PAULA, L. de. A circularidade virtuosa: investigação sobre duas escolas no Rio de Janeiro. Cadernos de Pesquisa, 35(126), 747-758, 2005.

BRUEL, A. L.; BARTHOLO, T. L. Inequality of educational opportunities in Rio de Janeiro public school system: transition between segments of elementary school. Revista Brasileira de Educação, Rio de Janeiro, v. 17, n. 50, p. 303-328, 2012.

CARVALHO, J. T. Segregação escolar e a burocracia educacional: uma análise da composição do alunado nas escolas municipais do Rio de Janeiro. 2014. Dissertação (Mestrado) – Programa de Pós-Graduação em Educação, Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2014.

CHARRAD, M; ADAMS, J. Introduction: Patrimonialism, Past and present. ANNALS, AAPSS, 636, July 2011, pp 6-15.

CHARRAD, M. Central and Local Patrimonialism: State-building in Kin-based Societies. ANNALS, AAPSS, 636, July 2011, pp 49-68.

COLEMAN, J. Report on Equality of Educational Opportunity. U.S. Government Printing Office for Department of Health, Education and Welfare, 1966.

COSTA, M. Prestígio e Hierarquia Escolar: Estudo de Caso entre Diferenças entre Escolas numa Rede Municipal. Revista Brasileira de Educação (Impresso). Volume 13, p. 455-469, 2008.

PRÓPRIOS AUTORES, 2013.

Department of Education and Science. The Plowden Report. Children and their Primary Schools. A Report of the Central Advisory Council for Education. London: Her Majesty's Stationery Office, 1967.ERMAKOFF. I. Patrimony and Collective Capacity: An Analytical Outline. ANNALS, AAPSS, 636, July 2011, pp. 182-203.

INED. “Population” et l´enseignement. Paris, PUF, 1970.

KISER, E.; SACKS, A. African Patrimonialism in historical perspective: Assessing decentralized and privatized tax administration. ANNALS, AAPSS, 636, July 2011, pp. 129-149.

HANSON, S. Plebiscitarian Patrimonialism in Putin´s Russia: legitimating authoritarianism in a postideological era. ANNALS, AAPSS, 636, July 2011, pp. 32-48.

LAHIRE, Bernard. Sucesso escolar nos meios populares: as razões do improvável. São Paulo: Ática, 1997.

LIPSKY, M. Street-Level Bureaucracy: dilemmas of the individual in public services. Russell Sage Foundation, NY, 1980.LOTTA, G.S. Burocracia e Implementação de Políticas de Saúde. Rio de Janeiro: Fiocruz, 2015.

NOGUEIRA, C. M. M.; RESENDE, T. DE F.; VIANA, M. J. B. Escolha do estabelecimento de ensino, mobilização familiar e desempenho escolar. Rev. Bras. Educ. [online].vol.20, n.62, pp.749-772, 2015.

NOREISH, K. (2007). Choice as a rule, exception and coincidence: parents´understandings of catchment areas in Berlin. Urban Studies, 44 (7), pp. 1307-1328.

MAYNARD-MOODY, S.; MUSHENO, M. Cops, Teachers, Counselors - Stories from the Front Lines of Public Service. The University of Michigan Press Ann Arbor, 2003.

OLIVEIRA, M.M.; CARVALHO, C.P. A implementação de uma política educacional de combate ao fracasso escolar: percepções e ações de agentes implementadores em uma escola municipal do Rio de Janeiro. In: PIRES, R.R.C. Implementação de políticas públicas e reprodução de desigualdades. Boletim de Análise Político Institucional. Brasília, IPEA, 2017.

PIRES R.; LOTTA G.; JUNIOR. Burocracias implementadoras e a (re)produção de desigualdades sociais: Perspectivas de análise no debate internacional. In: PIRES R., LOTTA, G.; OLIVEIRA V. E. (ORGS). Burocracia e Políticas Públicas no Brasil: Interseções Analíticas. Brasília, IPEA, Enap, 2018.

ZAGO, N. Quando os dados contrariam as previsões estatísticas: os casos de êxito escolar nas camadas socialmente desfavorecidas. Paidéia (Ribeirão Preto) [online]. vol.10, n.18, pp.70-80, 2000.




DOI: http://dx.doi.org/10.5380/jpe.v13i0.68554

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM


Publicado pelo Núcleo de Políticas Educacionais (NuPE) e pela linha de pesquisa em Políticas Educacionais do Programa de Pós-Graduação em Educação (PPGE/UFPR), da Universidade Federal do Paraná (UFPR).

Published by Educational Policies Research Centre (NuPE) and by Educational Policy Research Group at Graduate Program in Education (PPGE / UFPR), Federal University of Paraná (UFPR), Brazil.

Contatos: +55 41 35356264

E-mail: jpe@ufpr.br