n. 20 - POLÍTICAS PÚBLICAS DE INCLUSÃO SOCIAL EDUCATIVA NA INTERNACIONALIZAÇÃO DA EDUCAÇÃO SUPERIOR NA UFPI

Lourdes Angélica Pacheco Cermeño, Luís Carlos Sales

Resumo


Este artigo tem como objetivo analisar as políticas públicas de inclusão social educativa no processo de internacionalização que está vivenciando a UFPI, diante da diversidade e observar como são aplicadas estas políticas públicas dentro do contexto do ensino superior no Brasil. A atuação dos programas de internacionalização como parte relevante das políticas públicas nacionais tem estabelecido uma nova configuração para a educação superior em um emaranhado de aspectos políticos, científicos, culturais, etc. É importante rever estes aspectos das políticas da inclusão social educativa porque para construir uma sociedade justa e produtiva é necessário buscar o respeito à cidadania a qual deve ser acompanhada pela qualificação da formação superior. A metodologia empregada é pesquisa bibliográfica e análise qualitativo.

 

 


Palavras-chave


Políticas Públicas, Inclusão social, Processo de internacionalização.

Texto completo:

PDF

Referências


ALTBACH, Phillip. Globalização e a universidade.: mitos e realidades num mundo desigual. Washington D.C.: Associação Nacional da Educação, 2005. 63-74 p.

ARRETCHE, Marta. Estado Federativo e políticas sociais: determinantes da descentralização. São Paulo: Revan, 2002.

DRAIBE, Sonia M. As políticas sociais e o neoliberalismo. In. Revista USP, p.86-101

FREIRE, Paulo. Pedagogia da autonomia: saberes necessários à prática educativa. São Paulo: Paz e Terra, 1998.

GIRON, Graziela. Políticas públicas, educação e neoliberalismo: o que isso tem a ver com a cidadania. Revista de Educação PUC-Campinas.n.24.jun.2008.

GOMES, Joaquim Benedito Barbosa. As ações afirmativas e os processos de promoção da igualdade efetiva. In: SEMINÁRIO INTERNACIONAL AS MINORIAS E O DIREITO. Brasília, 2001. Conselho da Justiça Federal, Centro de Estudos Judiciários; AJUFE; Fundação Pedro Jorge de Mello e Silva; The Britsh Council. – Brasília. (Série Cadernos do CEJ, v. 24). Disponível em . Acesso em: 21 abr. 2018.

MAGGIE, et al. O debate que não houve: a reserva de vagas para negros nas universidades brasileiras. V. 1, n. 1 ed. Rio de Janeiro: Enfoques, 2002. 93-117 p.

MARSHALL, Thomas H. Cidadania e classe social: Classe social e status. Rio de Janeiro: Zahar, 1967. 57-114 p.

O’CONNOR, James. USA, a crise do Estado Capitalista. (Trad.: João Maia). Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1977.

OFFE, Claus. Problemas estruturais do Estado capitalista. Rio de Janeiro: Tempo Brasileiro: 1984.

PIMENTA, Carlos. Uma Genealogia Das Teorias E Modelos Do Estado De Bem-estar. Rio de Janeiro: BIB: 1998.

POULANTZAS, Nicos. O Estado, o poder, o socialismo. 4.ed. São Paulo: Paz e Terra, 2000. (Biblioteca de Ciências Sociais; v. n. 19).

PZREWORSKY, Adam “Estado e economia no capitalismo. Rio de Janeiro: Relume-Dumará, 1995.

RAWLS, John. Teoría da justiça. Buenos Aires: FCE. 1997.

SANTOS, Boaventura De Sousa. Reinventar a democracia: entre o pré-contratualismo e o pós-contratualismo.: Os sentidos da democracia: políticas do dissenso e hegemonia global. Rio de Janeiro: Vozes, 1999. 83-100 p.

WILENSKY, Harold. The Welfare State and Equality.: Structural and Ideological Roots of Public Expenditures.. Berkeley: University of California Press, 1975.




DOI: http://dx.doi.org/10.5380/jpe.v13i0.66035

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM


Publicado pelo Núcleo de Políticas Educacionais (NuPE) e pela linha de pesquisa em Políticas Educacionais do Programa de Pós-Graduação em Educação (PPGE/UFPR), da Universidade Federal do Paraná (UFPR).

Published by Educational Policies Research Centre (NuPE) and by Educational Policy Research Group at Graduate Program in Education (PPGE / UFPR), Federal University of Paraná (UFPR), Brazil.

Contatos: +55 41 35356264

E-mail: jpe@ufpr.br