Elza Nadai: a formação da papisa do ensino de História

Diogo da Silva Roiz, Tiago Alinor Hoissa Benfica

Resumo


O trabalhodebruça-sesobre a trajetória intelectual de Elza Nadai, no intuito de visualizar os locais institucionais e as proposições teóricas que edificaram a área de pesquisa de ensino de História. O recorte temporal privilegiado situa-se entre as décadas de 1960 a 1980: a graduação naUniversidade de São Paulo, passagem pelo Serviço de Ensino Vocacional, e a entrada na pós-graduação e o início da docência no ensino superior. Elaborava-se uma concepção de ensino de História que partia da problematização da realidade juntamente aos princípios da História Temática, bastante vinculada à defesa dos ideais democráticos e de justiça social, estimulada também pelo movimento estudantil. As fontes mais destacadas foram os trabalhos de pós-graduação de Elza, documentos encontrados nos arquivos do Centro de Memória da Educação da FE/USP e entrevistas orais. As reflexões também buscam elementos da sensibilidade, fatores impulsionadores dos grandes projetos acadêmicos, a afetividade e as relações de poder.


Palavras-chave


História intelectual. Sensibilidades. História do ensino de História. Formação de professores

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5380/his.v68i1.63016

Licença Creative Commons Os textos da revista estão licenciados com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional
 
História: Questões & Debates. ISSN: 0100-6932 e e-ISSN: 2447-8261.
Uma publicação do Programa de Pós-Graduação em História da Universidade Federal do Paraná (PPGHIS-UFPR) - com apoio da da Associação Paranaense de História (APAH)

Universidade Federal do Paraná
Rua General Carneiro, 460, 7º andar
Curitiba – Paraná – Brasil - CEP: 80060-150