A Arqueologia transformou “pedras” em “patrimônio”: a produção de um patrimônio através da interação entre arquologia, turismo e comunidade local na Turquia

Eisuke Tanaka

Resumo


Este texto investiga a maneira como a arqueologia modifica as relações entre vários grupos de interesses e vestígios do passado no contexto de escavações arqueológicas e de desenvolvimento turístico. Para isso, ele estuda o caso de Patara, pequena aldeia resort no Sul da Turquia, para entender o papel de sítios históricos qualificados como “patrimônio” no contexto de escavações arqueológicas e de desenvolvimento turístico. Mais especificamente, este texto investiga como as relações entre os atores locais, os arqueólogos, os turistas e os vestígios da antiga cidade de Patara progressivamente mudaram enquanto se foram realizando as escavações arqueológicas e, em seguida, a gestão do patrimônio. Por meio da análise do processo de escavações e do desenvolvimento turístico em Patara, sugere-se que o sítio escavado mesmo é um ator das transformações das relações entre os diferentes grupos que se interessaram pelo sitio.


Palavras-chave


arqueologia; proteção do patrimônio; escavação; turismo; Turquia

Texto completo:

PDF (English)


DOI: http://dx.doi.org/10.5380/his.v66i1.57404

Licença Creative Commons Os textos da revista estão licenciados com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional
 
História: Questões & Debates. ISSN: 0100-6932 e e-ISSN: 2447-8261.
Uma publicação do Programa de Pós-Graduação em História da Universidade Federal do Paraná (PPGHIS-UFPR) - com apoio da da Associação Paranaense de História (APAH)

Universidade Federal do Paraná
Rua General Carneiro, 460, 7º andar
Curitiba – Paraná – Brasil - CEP: 80060-150