Open Journal Systems

AS DIFERENTES REPRESENTAÇÕES DA FESTA: DESCORTINANDO SIGNIFICADOS

Denise David Caxias

Resumo


O presente trabalho teve por objetivo compreender as diferentes representações da Festa de São Pedro dos Pescadores de Jurujuba, Niterói, RJ, a partir da interpretação de mapas mentais. Partindo-se da concepção de que a Festa é uma produção social que gera vários produtos, materiais e imateriais, inclusive identidades, o propósito da pesquisa foi a compreender como os jovens percebem a Festa. Para isso, escolheu-se realizar uma atividade, em uma turma de 9º ano, ensino fundamental II, em um colégio estadual do bairro. Assim, buscou-se, aqui, compreender como os sujeitos vivenciam, significam e representam a Festa através da interpretação de imagens/mapas mentais dos estudantes. A partir da metodologia Kozel, que fundamenta-se na fenomenologia, e o suporte teórico dialógico com da geografia cultural, procurou-se, neste trabalho, relacionar os temas festa, identidade, representação, memória, imaginário e mapas mentais e evidenciar as dinâmicas da cultura, ressaltando a importância de não compreendê-la de forma engessada. A base proposta por Kozel (2001) (sujeito/signo/imagem) constrói uma representação simbólica que se busca aqui desenvolver a partir da decodificação dos mapas mentais feitos pelos estudantes. As ciências geográficas, linguística e psicologia social dialogam neste trabalho com o intuito de evidenciar que as representações são construções sociais e culturais.


Palavras-chave


Festa de São Pedro; Representação; Mapa mental

Texto completo:

AUTORIZAÇÃO ARTIGO


DOI: http://dx.doi.org/10.5380/geografar.v16i2.80835