PERIFERIA E CAPITAL IMOBILIÁRIO: O MUNICÍPIO DE FAZENDA RIO GRANDE/PR NO ÂMBITO DOS EMPREENDIMENTOS RESIDENCIAIS POPULARES OFERTADOS PELO MERCADO

Patricia Baliski

Resumo


A produção de empreendimentos residenciais populares pelo capital imobiliário tem sido representativa para a produção do espaço e a expansão das periferias no Brasil. Nessa perspectiva, no contexto do aglomerado metropolitano de Curitiba (Paraná/Brasil), se destaca o município de Fazenda Rio Grande pela quantidade significativa de empreendimentos residenciais populares implantados ao longo do tempo. A análise do processo no município permitiu verificar que o imobiliário explora as melhores oportunidades conforme a conjuntura existente. Dessa forma, em períodos de inexistência de fomento à produção de moradias, sobressaíram-se os loteamentos com a comercialização de terrenos; posteriormente, com o desenvolvimento do Programa Minha Casa Minha Vida, proliferaram-se os empreendimentos com unidades habitacionais. Em ambos os casos se constata a relevância da produção do espaço para a reprodução do capital, na medida em que os investimentos mais baixos nos empreendimentos populares representam maior rentabilidade às empresas, embora isto signifique à população residente na periferia um cotidiano repleto de carências.

 

Palavras-Chave: Capital Imobiliário; Periferia; Fazenda Rio Grande. 


Palavras-chave


Capital Imobiliário; Periferia; Fazenda Rio Grande.

Texto completo:

AUTORIZAÇÃO ARTIGO


DOI: http://dx.doi.org/10.5380/geografar.v12i1.52732



Revista Geografar ISSN: 1981-089X