A PRESENÇA DOS MIGRANTES HAITIANOS EM TERRITÓRIO MARINGAENSE

Sueli de Castro Gomes

Resumo


O acordo entre Brasil e Haiti, concedendo vistos humanitários, trouxe para o Brasil uma nova corrente migratória. Assim, em 2010, chegaram os primeiros haitianos no município de Maringá e arredores, no Paraná. Esse fluxo abriu caminhos para outros grupos migratórios como os dominicanos, os senegaleses e os bengaleses. Em 2014, já eram 4 mil haitianos residindo na Região Metropolitana de Maringá. No ano de 2016, com a mudança econômica local e nacional, parte expressiva dos haitianos de Maringá migraram principalmente para o Chile. Esses homens foram mobilizados para trabalhar, sobretudo, nos frigoríficos da região, e em menor participação, em outras indústrias de grande porte, além do setor de comércio e serviços. Nosso propósito, neste texto, é discutir a presença dos migrantes haitianos na região metropolitana de Maringá, suas formas de inserção, e os obstáculos por eles encontrados, identificando as barreiras para sua integração na sociedade. Nesse quadro de mobilidade humana, apoiamo-nos em Jean Paul Gaudemar (1977), que estudou a produção e a circulação da força de trabalho; com o respaldo de Marx e Foucault, esse autor traça um paralelo do poder nas microesferas e o domínio do capital sobre os homens.


Palavras-chave


migrantes; haitianos; Maringá.

Texto completo:

ARTIGO


DOI: http://dx.doi.org/10.5380/geografar.v11i2.48145



Revista Geografar ISSN: 1981-089X