AVALIAÇÃO DO MÉTODO DE DIAGNÓSTICO FÍSICO CONSERVACIONISTA (DFC) EM BACIAS HIDROGRÁFICAS ATRAVÉS DA ESTATÍSTICA MULTIVARIADA

Marcia Regina Gomes de Jesus Soares, Chisato Oka-Fiori, Claudinei Taborda da Silveira, Eloy Kaviski

Resumo


No presente trabalho são apresentados os resultados de um estudo cujo objetivo geral é validar, com dados hidrológicos de vazão, o método de diagnóstico físico conservacionista (DFC) em bacias hidrográficas, na escala regional, através da análise estatística multivariada visando contemplar variáveis para a análise e gestão de elementos físicos da paisagem e seus processos. O método do DFC é um modelo que indica parâmetros potenciais que serão expressos em forma numérica estabelecendo o potencial de degradação e possibilitando uma análise qualitativa quanto à preservação desses recursos. O método foi aplicado em 14 sub-bacias hidrográficas ao longo do rio Ivaí – PR, cujo exutório coincidisse com as estações de registro de vazão, visando compor os pontos amostrais para a análise estatística de correlação canônica. O resultado da correlação canônica, representada pelo R canônico foi igual a 0.978 com R2 canônico igual a 0.957, qui-quadrado (χ2) de 26.681 e GL (graus de liberdade) igual a 9, o que é muito significativo e expressa alta correlação entre o método e as vazões. Estes resultados confirmam a hipótese de que o DFC pode ser validado pela vazão, pois de acordo com os resultados, eles não são independentes e estão altamente relacionados.


Palavras-chave


Correlação canônica; vazões; hidrologia; diagnóstico físico conservacionista

Texto completo:

ARTIGO AUTORIZAÇÃO


DOI: http://dx.doi.org/10.5380/geografar.v9i2.36712



Revista Geografar ISSN: 1981-089X