O BRASIL NA GLOBALIZAÇÃO: CRÍTICA À PERSPECTIVA DE MILTON SANTOS

Fernando Antonio Salomão Loch, Luis Lopes Diniz Filho

Resumo


O objetivo deste texto é fazer uma análise epistemológica das teses de Milton Santos acerca da globalização e confrontá-las com um estudo de caso sobre o Brasil do fim do século passado e início deste, com o fim de reavaliar criticamente a contribuição desse autor ao tema. Depois da introdução, a segunda seção fará o trabalho analítico, que consiste em identificar as fontes teóricas usadas por esse autor, além de analisar algumas de suas obras e o percurso argumentativo que ele trilhou para chegar às suas conclusões. As seções seguintes serão dedicadas ao estudo de caso, sendo que a terceira focará a mudança de paradigma da economia brasileira, quando o modelo de economia fechada é substituído por um de economia aberta, durante a década de 1990. Por sua vez, a quarta seção trata dos impactos dessa mudança sobre a população. Nos seus parágrafos se demonstrará o modo como a abertura comercial permitiu a queda da inflação, dando destaque ao mecanismo denominado “Âncora Verde”, e a melhor acessibilidade alimentar da parcela mais pobre, fazendo com que, consequentemente, a população brasileira como um todo, melhorasse sua qualidade de vida. O artigo finaliza com uma seção de considerações finais, onde se demonstra que a incoerência do pensamento de Milton Santos pode ser explicada pela sua opção ideológica. 


Palavras-chave


Globalização; Abertura Econômica; Geografia Crítica

Texto completo:

ARTIGO AUTORIZAÇÃO


DOI: http://dx.doi.org/10.5380/geografar.v9i1.35468



Revista Geografar ISSN: 1981-089X