FLORÍSTICA DE UM REMANESCENTE URBANO DE FLORESTA OMBRÓFILA MISTA ALUVIAL, CURITIBA, PARANÁ

Joema Carvalho, Ana Marise Auer, Lauri Amândio Schorn, Nei Sebastião Braga Gomes, Elaine de Cacia de Lima Frick

Resumo


Realizou-se um estudo fitossociológico nos compartimentos superior e inferior de um remanescente da Floresta Ombrófila Mista Aluvial, compreendido na área do Bosque de Portugal, uma unidade de conservação municipal da cidade de Curitiba, no Estado do Paraná. Foram alocadas sistematicamente 15 unidades amostrais dimensionadas em 5 m x 10 m, nas quais foram mensurados e identificados todos os indivíduos com perímetro igual ou superior a 15 cm, à altura do peito (PAP); no interior dessas parcelas foram alocadas subparcelas de 5 m x 5 m para a mensuração dos indivíduos com perímetro inferior a 15 cm à altura do peito (PAP) que apresentaram altura maior que 1,30 m. No compartimento superior foram encontradas 34 espécies arbóreas pertencentes a 27 gêneros e 18 famílias. Sebastiania commersoniana foi à espécie mais importante da comunidade, seguida por Schinus terebinthifolius, indivíduos mortos, Sebastiania brasiliensis, Allophylus edulis. No compartimento inferior foram encontradas 31 espécies, 25 gêneros e 18 famílias, sendo aquela de maior importância Allophylus edulis, Eugenia uniflora, Sebastiania brasiliensis e Ligustrum lucidum. Os índices de diversidade relativamente baixos indicam uma comunidade florística composta por poucas espécies. A presença de espécies exóticas invasoras como Ligustrum lucidum, Morus nigra e Pittosporum undulatum, decorrente da interferência antrópica urbana, comprometem a estrutura, composição florística e dinâmica do remanescente estudado. 


Palavras-chave


fitossociologia; arbórea; compartimento superior e inferior

Texto completo:

ARTIGO AUTORIZAÇÃO


DOI: http://dx.doi.org/10.5380/geografar.v9i1.35150



Revista Geografar ISSN: 1981-089X