REFLEXÕES EPISTEMOLÓGICAS SOBRE OS “TERRITÓRIOS DE IDENTIDADE”

Carlos Ritter

Resumo


No Brasil e em grande parte da América Latina houve um aumento do uso dos termos território e identidade para nomear e para embasar projetos e programas governamentais voltados às suas áreas rurais. Dessa forma, julga-se válido proceder a uma reflexão com relação ao emprego desses termos, principalmente quando associados: Territórios de Identidade. Assim se estabelece um comparativo entre a teoria geográfica e as constatações empíricas relativas ao tema. Observa-se que as políticas atuais de desenvolvimento rural estão alicerçadas em concepções que trazem em seu escopo a tentativa de subestimar o componente “poder” e supervalorizar outros elementos, principalmente a “identidade”, quando da definição e da delimitação do(s) território(s). Questiona-se, portanto, neste artigo, as definições conceituais de território e de Território de Identidade, bem como a tentativa de transformá-lo em uma unidade escalar de planejamento e de ação governamental.

Palavras-chave: Território, Identidade, Territórios de Identidade.


Palavras-chave


Território; Identidade; Territórios de Identidade.

Texto completo:

ARTIGO AUTORIZAÇÃO


DOI: http://dx.doi.org/10.5380/geografar.v6i1.21805



Revista Geografar ISSN: 1981-089X