ANÁLISE TEMPORAL SOBRE AS "TERRAS CAÍDAS" NO MÉDIO SOLIMÕES/COARI (AM)

Francimara Torres de Freitas, Adorea Rebello Albuquerque

Resumo


Na Amazônia, o termo Terras Caídas é atribuído ao processo de solapamento das margens de grandes rios, que na pós-fase de ocorrência provoca mudanças na morfologia dos padrões de drenagem dos canais. Com referência ao tema, este trabalho tem a finalidade de identificar mudanças no médio curso do rio Solimões — no trecho entre Coari e o Terminal Aquaviário da Petrobras — a partir da análise temporal-comparativa sobre quatro áreas selecionadas de modo distinto, entre as margens direita e esquerda, no período 1987 a 2008, utilizando imagens de satélite. Resultados demonstraram que na Área 1 (margem esquerda) as alterações na configuração e morfologia das margens, representaram 72 % do total de dados interpretados, evidenciando-a como a área onde as mudanças foram maiores. Em contrapartida, mudanças mínimas em total de 4 % foram indicadas na Área 2 (margem direita). As análises granulométricas realizadas com dez amostras de solo, obtidas nas quatro áreas, indicaram para nove perfis, texturas do tipo franco-siltosa. Somente a Área 4 (margem esquerda) apresentou textura franco-arenosa. Estas condições evidenciam altos níveis de instabilidade para o material sedimentar das várzeas amazônicas, estabelecidas por valores elevados da fração silte expressos entre 347,5 g/kg e 739 g/kg. O que se pode concluir, é que, em função da fragilidade do material depositado, a ação erosiva da água produz grandes reentrâncias na morfologia das margens, em que a erosão fluvial constitui o resultado de uma correlação de fatores controladores, onde se destacam hidrodinâmica de canais e tipos de sedimentos erodidos e depositados.


Palavras-chave


Amazônia; Terra caída; Erosão fluvial; Solimões; Coari

Texto completo:

ARTIGO AUTORIZAÇÃO


DOI: http://dx.doi.org/10.5380/geografar.v6i2.19369



Revista Geografar ISSN: 1981-089X