DESVENDANDO OS TERROIRS AGROECOLÓGICOS DE RIO BRANCO DO SUL-PR: UMA ABORDAGEM GEO-SÓCIO-AGRONÔMICA DA PAISAGEM RURAL E DO DIAGNÓSTICO PARTICIPATIVO DO TERRITÓRIO

Nicolas Floriani, Dimas Floriani, Leonardo José Cordeiro Santos, Celina Wisniewiski, Alfio Brandenburg

Resumo


O texto discute o diagnóstico vernacular das paisagens por agricultores ecológicos de Rio Branco do Sul-PR. Parte-se da discussão da necessidade de uma nova abordagem espacial das práticas produtivas com base na integração de idéias como o Sistema de Práticas e os Geossistemas - configurados nos Terroirs - (metodologia de geógrafos e agrônomos tropicalistas pouco estudada no Brasil). O diagnóstico participativo do território insere-se no contexto do diálogo do saberes enquanto reflexão capaz de engendrar um pensamento complexo acerca das relações sociedade-natureza por buscar incluir em seu referencial teórico-metodológico os saberes produzidos e operados localmente. Aplicada ao estudo da percepção e representação vernaculares das potencialidades e fragilidades das terras e da paisagem, a problemática do manejo sustentável dos recursos naturais é inserida na discussão das classificações e avaliações populares das paisagens e de seus elementos constituintes. Tal abordagem pode subsidiar projetos de desenvolvimento territorial rural condizentes com as realidades socioambientais locais.

Palavras-chave


terroirs; agroecologia; saberes locais; diagnóstico participativo

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5380/geografar.v3i1.12914



Revista Geografar ISSN: 1981-089X