Ações intergeracionais: respeito e valorização dos idosos

Márcia Carréra Campos Leal, Ana Paula de Oliveira Marques, Sílvia Carréra Austregésilo

Resumo


Uma política para o envelhecimento deve manter na comunidade o maior número de idosos. Nessa premissa, a incorporação de práticas alternativas de assistência a este segmento populacional deve valorizar um modo de vida ativo e integrado. Atualmente o descaso, o desrespeito e a falta de paciência dos jovens para com os idosos vem crescendo, gerando conflitos entre gerações e exclusão dos idosos. Tal situação sugere uma reorientação da compreensão do envelhecimento já na escola, com a participação dos idosos reforçando valores e atitudes positivas em relação à velhice, com estímulo ao exercício da cidadania e solidariedade. Objetivos: estimular no aprendizado da 1.ª à 4.ª séries o respeito e a valorização aos idosos; vivenciar de forma lúdica o conhecimento da cultura e da história do nosso povo; elevar a autoestima do idoso usando o seu conhecimento na relação intergeracional; elaborar uma cartilha com as brincadeiras vivenciadas durante a execução do projeto. Metodologia: dinâmicas de grupos; oficinas de sensibilização e capacitação, trabalhos em pequenos grupos e discussão circular. Resultado: participaram 180 alunos e 10 professores da rede estadual do ensino fundamental, 141 avós e 4 alunas dos cursos de graduação da UFPE, num processo de aprendizado. Conclusão: o projeto despertou nas crianças o aprender, brincar e crescer com respeito e solidariedade aos idosos, bem como favoreceu a autoestima e a melhoria da qualidade de vida dos mais velhos, num convívio intergeracional.

Palavras-chave


gerontologia; qualidade de vida; convívio intergeracional; autoestima

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5380/ef.v0i3.24856

Direitos autorais




Revista Extensão em Foco
ISSN 2358-7180

Acompanhe nosso podcast: Extensão em Foco
 
A Revista faz parte da Rede de Editores de Revistas de Extensão Universitária da AUGM
 
A Revista Extensão em Foco está indexada em: 
BASE

 
Estatísticas da revista no Google Acadêmico: