O processo de veridicção e governamentalidade planetária no combate ao terrorismo durante o governo George W. Bush

Tadeu Morato Maciel, Paulo Roberto da Silva Vieira

Resumo


O imediato pós-Guerra Fria inaugurou um período repleto de novos conflitos em âmbito global, os quais se estruturavam em uma lógica diferente da perspectiva tradicional de embates interestatais. Estes atritos têm, dentre suas características principais, a atuação de atores não-estatais e o caráter transterritorial das novas ameaças à governança global, como é possível observar no terrorismo contemporâneo. Atentos a essa dinâmica e tendo como base as contribuições analítico-metodológicas de Michel Foucault à análise do discurso, nesse artigo propomos examinar em que medida o processo de veridicção – enquanto construção de “regimes de verdade” – embasou as ações do governo norte-americano de George W. Bush contra grupos definidos como terroristas fundamentalistas. Tendo como hipótese que os novos dispositivos de segurança são formulados com o intuito de instaurar um policiamento que não se restringe ao âmbito interno de certos Estados, apropriamo-nos das noções de “governamentalidade” de Foucault (2016) e de “dispositivo diplomático-policial” de Rodrigues (2013) para indicar a transterritorialidade das políticas de segurança voltadas ao terrorismo. De forma específica, investigamos, a partir do Patriot Act (2001) e da National Security Strategy (2002), em que medida os discursos contribuem para a formulação das políticas de segurança estadunidense, favorecendo o estabelecimento de uma governamentalidade planetária ancorada em ações de repressão, prevenção e controle sob determinados grupos e populações comumente associados ao terrorismo. Nesse sentido, observamos como o fortalecimento do status de verdade para determinados discursos sobre o terrorismo contemporâneo permite a materialização de práticas de policiamento de condutas (dispositivo diplomático-policial) em prol de uma segurança planetária.

Palavras-Chave: Terrorismo; Regimes de Verdade; Dispositivo diplomático-policial; Governo Bush; Governamentalidade Planetária.


Texto completo:

PDF

Referências


BUSH, George. Address before a Joint Session of the Congress on the United States Response to the Terrorist Attacks of September 11. 20 September. Disponível em: . Acesso: 13 de Dez. 2020.

BARBOSA, Rubens. O Dissenso de Washington: Notas de um observador privilegiado sobre as relações Brasil-Estados Unidos. Nova Fronteira, Rio de Janeiro, 2011.

BIGO, Didier. Terror, Insecurity and Liberty. Routledge, New York, 2008.

CLAUSEWITZ, Carl von. On War. Princeton: Pricenton University Press, 1989.

CHOMSKY, Noam. Hegemony or Survival: America's Quest for Global Dominance. New York: Henry Holt and Company, 2003.

DILLON, Michael. Governing Terror: The State of Emergency of Biopolitical Emergence. International Political Sociology, no. 1, 2007, p. 7-28.

DUARTE, João Paulo. Terrorismo: caos, controle e segurança. Desatino, Rio de janeiro, 2014.

FOUCAULT, Michel. O Sujeito e o Poder”. In: RABINOW, P.; DREYFUS, H. Michel Foucault, uma trajetória filosófica. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 1995.

FOUCAULT, Michel. História da sexualidade, Volume 1: A Vontade de saber. Rio de Janeiro: Graal, 2001.

FOUCAULT, Michel. Em Defesa da Sociedade. São Paulo: Martins Fontes, 2005.

FOUCAULT, Michel. Segurança, Território e População. São Paulo: Martins Fontes, 2008.

FOUCAULT, Michel. Do governo dos vivos. Curso no Collège de France, 1979-1980 (excertos). Rio de Janeiro: Achiamé, 2010a.

FOUCAULT, Michel. O governo de si e dos outros. São Paulo: Martins Fontes, 2010b.

FOUCAULT, Michel. Microfísica do Poder. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2016.

FUKUYAMA, Francis. O Fim da História e o Último Homem. Rio de Janeiro: Rocco, 1992.

FUKUYAMA, Francis. Construção de Estados: governo e organização no século XXI. Rio de Janeiro: Rocco, 2005.

GARDELL, Mattias. Torture, Terror and Truth: On the Meaning of Guantánamo and the Future of Global Order. Temenos, vol. 44, n. 1, 2008, p. 139-164. Disponível em: . Acesso em: 13 Dez. 2020.

KALDOR, Mary. New and Old Wars: Organised Violance in Global Era. UK: Policy Press, 2012.

MARTINS, Fernanda; AMARAL, Augusto. Exceção, Governamentalidade e Políticas de Segurança. FDV publicações, v. 18, n. 2, p. 153-178, 2017, p. 153-177.

NEOCLEOUS, Mark. The Police of Civilization: The War on Terror as Civilizing Offensive. International Political Sociology, n. 5, 2011, p. 144-159.

NSS - THE NATIONAL SECURITY STRATEGY, 2002. Disponível em: . Acesso em: 13 Dez. 2020.

PASSETTI, Edson. Transformações da biopolítica e emergência da ecopolítica. Ecopolítica, v. 5, São Paulo: PUCSP, jan-abr, 2013, p. 02-37.

POWELL, Colin. Remarks to the Press. September 13, 2001a. Disponível em: Acesso em: 13 Dez. 2020.

POWELL, Colin. Remarks to the Press. Setember 14, 2001b. Disponível em: Acesso em: 13 Dez. 2020.

PNUD, Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento. Novas Dimensões da Segurança Humana. Relatório do Desenvolvimento Humano, Nova Iorque, EUA, 1994.

PROCÓPIO, Argemiro. Terrorismo e relações internacionais. Revista Brasileira de Política Internacional, vol. 44, no. 2, Brasília, Jul-Dez 2001. Disponível em: . Acesso em: 13 Dez. 2020.

RODRIGUES, Thiago. KALIL FILHO, Marcos. Discursos, verdade e linguagem: indicações metodológicas para as RI. In: SIQUEIRA, I; MAGALHÃES, B; CASTELO-BRANCO, T; GRANDA, S. Metodologia e relações internacionais: debates contemporâneos. Rio de Janeiro, 2018.

RODRIGUES, Thiago. Ecopolítica e segurança: a emergência do dispositivo diplomático-policial. Ecopolítica, v. 5, 2013, p. 117-158.

SEIXAS, Eunice Castro. "Terrorismos": uma exploração conceitual. Revista de Sociologia e Política, vol. 16, Curitiba, 2008. Disponível em: . Acesso em: 13 Dez. 2020.

US PATRIOT ACT. Disponível em: . Acesso em: 13 Dez. 2020.

WALKER, Rob. Inside/Outside: Relações Internacionais como teoria política. Rio de Janeiro: Editora PUC-Rio, 2013.

WALKER, Rob. Lines of Insecurity: International, Imperial, Exceptional. Security Dialogue, v. 37, n. 1, 2006, p. 65-82.

WALZER, Michael. Guerras Justas e Injustas. São Paulo: Martins Fontes, 2003.

YAZBEK, André. Poder, Política e Verdade em Michel Foucault: notas sobre as implicações práticas do discurso. Revista Olhar, n. 28, Jan/Jun. 2013, p. 91-101.




DOI: http://dx.doi.org/10.5380/cg.v9i2.74990

Apontamentos

  • Não há apontamentos.