A (Nova) Política Migratória Brasileira: Avanços e Desafios no Contexto da Crise Humanitária Venezuelana

Thiago Augusto Lima Alves

Resumo


A crise humanitária vivenciada na Venezuela tem causado o aumento do número de solicitações de refúgio no Brasil. Nesse âmbito, este artigo problematiza a construção histórica pertinente às legislações nacionais sobre refúgio, à luz dos tratados internacionais de Direitos Humanos dos Refugiados, e propõe uma reflexão sobre os desafios enfrentados pelo Brasil quando da recepção dos refugiados venezuelanos que chegam ao País. Assim, o objetivo geral do trabalho é analisar a construção histórica das atuais legislações nacionais sobre direitos desse grupo de pessoas e propor uma reflexão a respeito de alguns desafios enfrentados para a aplicação das normativas no contexto atual dos refugiados venezuelanos que chegam ao Brasil. A incursão metodológica que possibilita a realização desta investigação é direcionada por abordagens de pesquisa qualitativa e por método indutivo. O procedimento metodológico é bibliográfico e documental. Como considerações finais, verifica-se que, apesar de haver uma política migratória de defesa aos direitos humanos dos refugiados, algumas adversidades ainda estão presentes, como a efetivação das legislações, o que impacta diretamente a vida dessas pessoas.


Palavras-Chave: Direitos Humanos; Refugiados Venezuelanos; Venezuela; Brasil.



Texto completo:

PDF

Referências


Agência da ONU para Refugiados (ACNUR). 5 dados sobre refugiados que você precisa conhecer. Disponível em: https://www.acnur.org/portugues/2019/04/09/5-dados-sobre-refugiados-que-voce-precisa-conhecer/. Acesso em: 07 maio 2020.

ARENDT, Hannah. Origens do Totalitarismo. São Paulo: Companhia das Letras, 2012.

BAGGIO, Roberta Camineiro. O processo de construção do novo marco legal migratório no Brasil: entre a ideologia da segurança nacional e o direito humano a migrar.: Entre a Ideologia da Segurança Nacional e o Direito Humano a Migrar. Revista Direitos Fundamentais & Democracia, Curitiba, v. 24, n. 3, p. 27-59, 12 dez. 2019. Disponível em: https://revistaeletronicardfd.unibrasil.com.br/index.php/rdfd/article/view/1299. Acesso em: 01 maio 2020.

BARICHELLO, Stefania Eugenia; ARAUJO, Luiz Ernani Bonesso de. Aspectos históricos da evolução e do reconhecimento internacional do status de refugiado. Universitas Relações Internacionais, Brasília, v. 12, n. 2, p. 63-76, jul. 2014. Disponível em: https://www.researchgate.net/publication/272019669_Aspectos_historicos_da_evolucao_e_do_reconhecimento_internacional_do_status_de_refugiado. Acesso em: 09 maio 2020.

BAUMAN, Zygmunt. Estranhos à nossa porta. Rio de Janeiro: Zahar, 2017.

BRASIL. Constituição (1988). Constituição da República Federativa do Brasil de 1988. Brasília, Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/Constituicao/Constituicao.htm. Acesso em: 14 mar. 2020.

_______. Define mecanismos para a implementação do Estatuto dos Refugiados de 1951, e determina outras providências. Lei nº 9.474/97. Brasília, Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/Leis/L9474.htm. Acesso em: 14 mar. 2020.

_______. Institui a Lei de Migração. Lei nº 13.445/17. Brasília, Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2015-2018/2017/lei/L13445.htm. Acesso em: 14 mar. 2020.

CLARO, Carolina de Abreu Batista. As Migrações Internacionais no Brasil sob uma Perspectiva Jurídica: análise da legislação brasileira sobre estrangeiros entre os séculos XIX e XXI. Cadernos OBMIGRA. Brasília, v. 1, n. 1, p. 119-210, 2015.

Governo Federal. Operação Acolhida. Disponível em: https://www.gov.br/acolhida/historico/. Acesso em: 11 maio 2020.

HADDAD, Emma. The Refugee in International Society: between sovereigns. Oxford: Cambridge University Press, 2008.

HYNDMAN, Jennifer. Managing displacement: refugees and the politics of humanitarianism. Minnesota: University of Minnesota Press, 2000.

IOM, International Organization for Migration –. World Migration Report 2020. Geneva: 2020. Disponível em: https://publications.iom.int/es/system/files/pdf/wmr_2020.pdf. Acesso em: 07 maio 2020.

JUBILUT, Liliana Lyra. O Direito Internacional dos Refugiados e sua aplicação no orçamento jurídico brasileiro. São Paulo: Método, 2007. 240 p.

_______. O Procedimento de Concessão de Refúgio no Brasil. 2010.

_______. Refugee Law and Protection in Brazil: a model in South America? Journal of Refugee Studies. Oxford, v. 19, n. 1, p. 22-44, 2006.

JUSTIÇA, Secretaria Nacional de. Refúgio em Números. 4. ed. Brasília: SNJ, 2019.

MOREIRA, Julia Bertino. Política em relação aos refugiados no Brasil (1947-2010). 2012. 377 f. Tese (Doutorado) - Curso de Ciência Política, Universidade Estadual de Campinas, Campinas, 2012.

NYERS, Peter (ed.). States of Refuge: keywords for critical refugee studies. Canada: Mcmaster University, 2019. Disponível em: https://www.academia.edu/41586780/States_of_Refuge_Keywords_for_Critical_Refugee_Studies. Acesso em: 10 maio 2020.

OLIVEIRA, Renata Peixoto de. Velhos fundamentos, novas estratégias?: petróleo, democracia e a política externa de Hugo Chávez (1999-2010). Petróleo, Democracia e a Política Externa de Hugo Chávez (1999-2010). 2011. 182 f. Tese (Doutorado) - Curso de Ciência Política, Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte, 2011.

PATRIOTA, Antônio de Aguiar. State Responsibility in the protection of migrants, refugees and stateless persons. Boletim da Sociedade Brasileira de Direito Internacional: Boletim 100 anos. Belo Horizonte, v. 103. p. 165-175, 2017. Disponível em: https://drive.google.com/file/d/1U8Jym4r61ghZelJj_HgNoJM-0kPJltMd/view. Acesso em: 08 maio 2020.

PEREIRA, Gustavo Oliveira de Lima. Direitos Humanos e hospitalidade: a proteção internacional para apátridas e refugiados. Atlas, 08/2014.

PIOVESAN, Flávia. Direitos Humanos e o Direito Constitucional internacional. São Paulo: Saraiva, 2010.

_______. Flávia. Temas de Direitos Humanos. São Paulo: Saraiva, 7. ed., 2014.

RODRIGUES, Francilene. Migração transfronteiriça na Venezuela. Dossiê Migração, São Paulo, v. 20, n. 57, ago. 2006. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S0103-40142006000200015&script=sci_arttext&tlng=pt. Acesso em: 23 mar. 2020.

SARMENTO, G. S. Diagnóstico sobre las migraciones caribeñas hacia Venezuela. Buenos Aires: PLACMI-OIM, 2000.

SAYAD, Abdelmalek. O que é um imigrante? Peuples Méditerranéens, Lyon, v. 7, p. 3-23, abr. 1979. Disponível em: https://www.academia.edu/23966139/Abdelmalek_Sayad_-_A_imigrac_a_o_ou_os_paradoxos_da_alteridade. Acesso em: 12 maio 2020.

SIMÕES, Gustavo da Frota et al (Org.). Perfil Sociodemográfico e Laboral da imigração venezuelana no Brasil. Curitiba: Editora CRV, 2017. Disponível em: https://editoracrv.com.br/produtos/detalhes/32684-detalhes. Acesso em: 14 set. 2019.

SOUZA, Ayrton Ribeiro de; SILVEIRA, Marina de Campos Pinheiro da. O fluxo migratório de venezuelanos para o Brasil (2014-2018). Cadernos PROLAM/USP, [s.l.], v. 17, n. 32, p.114-132, 28 ago. 2018. Universidade de São Paulo Sistema Integrado de Bibliotecas - SIBIUSP. http://dx.doi.org/10.11606/issn.1676-6288.prolam.2018.144270.

TRINDADE, Antônio Augusto Cançado. Tratado de Direito Internacional dos Direitos Humanos. Porto Alegre: Sergio Antônio Fabris Editor, 2003.

TRINDADE, Antônio Augusto Cançado; ROBLES, Manuel E. Ventura. El Futuro de la Corte Interamericana de Derechos Humanos. San José: Corte Interamericana de Derechos Humanos, 2003. 321 p. Disponível em: http://www.corteidh.or.cr/sitios/libros/todos/docs/futuro-corteidh.pdf. Acesso em: 04 maio 2020.

United Nations High Commissioner for Refugees. A Economia de Roraima e o Fluxo Venezuelano: Evidências e Subsídios para Políticas Públicas. Disponível em: https://www.acnur.org/portugues/wp-content/uploads/2020/03/A-economia-de-Roraima-e-o-fluxo-venezuelano-2pg-Summary-Port.pdf. Acesso em: 04 maio 2020.




DOI: http://dx.doi.org/10.5380/cg.v9i1.72550

Apontamentos

  • Não há apontamentos.