O REFÚGIO NA SOCIEDADE INTERNACIONAL: a exclusão do migrante forçado e sua experiência na Hungria

Rafaela Morais

Resumo


As causas, consequências e as respostas dadas às crises migratórias vão além da política interna de cada Estado, pois estão intimamente interligadas com a política mundial. A resposta dada à questão dos fluxos migratórios forçados representa um desafio à ordem mundial, à justiça e à cooperação internacional como um todo. É relevante, portanto, compreender como o migrante forçado está inserido na interseção entre o internacional e o doméstico, o pluralismo e o solidarismo, os direitos de soberania e os direitos humanos. Desta forma, o presente artigo visa entender como o refugiado encaixa-se na sociedade internacional alicerçada no sistema de Estados soberanos. A fim de responder o problema proposto, a primeira seção do artigo irá expor os conceitos teóricos acerca da sociedade internacional oferecidos pela Escola Inglesa, e sobre a construção social das identidades propostos pelo Construtivismo; a segunda seção buscará compreender a posição marginal exercida pelo refugiado nesta sociedade, enquanto a terceira analisará a experiência do migrante nas Relações Internacionais, em especial na Hungria. Este país foi escolhido devido suas políticas migratórias controversas, embasadas em discursos nacionalistas e xenófobos.


Texto completo:

PDF

Referências


ADAMSON, Fiona B. Crossing Borders: International Migration and National Security. International Security, v. 31, n. 1, 3006, pp: 163-199.

ALTO COMISSARIADO DAS NAÇÕES UNIDAS PARA REFUGIADOS. Convenção Relativa ao Estatuto dos Refugiados, 1951. Disponível em: Acesso em: 03 de julho de 2017.

BETTS, Alexander; LOESCHER, Gil. Refugees in International Relations. Oxford: Oxford University Press. 2011. 368 p.

BULL, Hedley. A Sociedade Anárquica: um estudo da ordem na política mundial. Brasília & São Paulo: IPRI, UNB, Imprensa Oficial, 2001. 390 p.

BUZAN, Barry. From International to World Society? English School Theory and the Social Structure of Globalisation. Cambridge: Cambridge University Press, 2004. 320 p.

____________. An Introduction to the English School of Internacional Relations: The Societal Approach. Cambridge: Polity Press, 2014. 242 p.

EDWARDS, Adrian. Global Forced Displacement Hits Record High. Disponível em: Acesso em 10 de junho de 2017.

EUROPEAN COMMISSION. Refugee Crisis: Q&A on Emergency Relocation. Disponível em: Acesso em: 23 de junho de 2017.

GALL, Lydia. Hungary´s Xenophobic Anti-Migrant Campaign. Disponível em: Acesso em: 11 de junho de 2017.

GOODWIN-GIL, Guy. Forced Migration: Refugees, Rights and Security. In: MCADAM, Jane. Forced Migration, Human Rights and Security. Portland: Hart Publishing, 2008. 316 p.

HADDAD, Emma. The refugee in international society: between sovereigns. Cambridge: Cambridge University Press, 2008. 254 p.

HOPF, Ted. The Promise of Constructivism in International Relations Theory. International Security, v. 23, n. 1, 1998, pp: 171-200.

HURRELL, Andrew. On Global Order: Power, Values and the Constitution of International Society. Oxford: Oxford University Press, 2007. 336 p.

HUYSMANS, Jef. The European Union and the Securitization of Migration. Journal of Common Market Studies, v. 38, n. 5, 2000, pp: 751-777.

KATZENSTEIN, Peter J. Alternative perspectives on national security. Columbia: Columbia University Press, 1996. 560 p.

LINKLATER, Andrew; SUGANAMI, Hidemi. The English School of International Relations: A Contemporary Reassessment. Cambridge: Cambridge University Press, 2006. 320 p.

MONTGOMERY, Jack. Urban. Hungary will welcome “European refugees” fleeing multicultural west. Disponível em: Acesso em: 11 de junho de 2017.

NOLAN, Daniel. Hungary government condemned over anti-immigration drive. Disponível em: Acesso em: 11 de junho de 2017.

SUBOTIC, Jelena. Europe is a State of Mind: Identity and Europeanisation in the Balkans. International Studies Quarterly, v. 55, n. 2, 2011, pp: 309-330.

THE BUDAPEST BEACON. "We must stop Brussels!" referendum booklet warns Hungarians. Disponível em: Acesso em: 23 de junho de 2017.

THE GUARDIAN. Hungarian prime minister says migrants are 'poison' and 'not needed'. Disponível em: Acesso em: 11 de junho de 2017.

TRAYNOR, Ian. Migration crisis: Hungary PM says Europe in grip of madness. Disponível em: Acesso em: 10 de junho de 2017.

WENDT, Alexander. Anarchy is what states make of it: the social construction of power politics. International Organization, v. 46, n. 2, 1992, pp: 391-425.

WENDT, Alexander. Collective Identity Formation and the International State. The American Political Science Review, v. 88, n. 2, 1994, pp: 384-396.

WHEELER, Nicholas. Saving Strangers: Humanitarian Intervention in International Society. Oxford: Oxford University Press, 2000. 354 p.




DOI: http://dx.doi.org/10.5380/cg.v6i3.53673

Apontamentos

  • Não há apontamentos.