ALIMENTAÇÃO COMPLEMENTAR DE LACTENTES ATENDIDOS EM UMA UNIDADE BÁSICA DE SAÚDE DA FAMÍLIA NO NORDESTE BRASILEIRO

Edcarla da Silva de Oliveira, Veridianne Vasconcelos Ponte Viana, Thábyta Silva Araújo, Mariana Cavalcante Martins, Maria Vera Lúcia Moreira Leitão Cardoso, Luisa Maria Oliveira Pinto

Resumo


Objetivos: identificar a oferta de alimentos complementares às crianças com idade inferior a dois anos, e sua conformidade com o Ministério da Saúde. Método: estudo realizado com 52 crianças em uma Unidade Básica de Saúde do Nordeste brasileiro, entre dezembro/2015 e fevereiro/2016. Realizou-se entrevistas com as mães aplicando-se um questionário socioeconômico e relacionado ao perfil alimentar infantil. Analisou-se os dados no programa estatístico R®. Classificou-se os alimentos consumidos em “não adequado” e “adequado” segundo o Ministério da Saúde. Resultados: dos maiores de 1 ano, uma (3,3%) estava em aleitamento complementar, já os menores de 1 ano (n=22/100%) faziam uso de mingau e 20 (90,9%) haviam consumido refrigerantes. Refrigerante, mingau, salgadinhos e biscoitos foram os alimentos mais consumidos. A alimentação “inadequada” prevaleceu nos menores de 1 ano. Conclusão: a alimentação é em sua maioria de produtos industrializados, tornando-se um problema de insegurança alimentar para a população do estudo.


Palavras-chave


Enfermagem; Alimentação complementar; Lactente; Educação em Saúde; Nutrição do Lactente.

Texto completo:

PDF PDF (English)


DOI: http://dx.doi.org/10.5380/ce.v23i1.51220 ';



Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

 

Em caso de dificuldades ou dúvidas técnicas, faça contato com cogitare@ufpr.br

Cogitare Enfermagem. ISSN Eletrônico: 2176-9133