A Prostituição Judaica no Início do Século XX: desafio à construção de uma identidade étnica positiva no Brasil

Marcelo Gruman

Resumo


No início do século XX, as comunidades judaicas que começavam a se organizar nas principais cidades do país, como
Rio de Janeiro e São Paulo, tiveram que lidar com a presença de prostitutas judias. O convívio da população local
com as indesejáveis desafiava a imagem que os judeus gostariam de passar (povo pacato, ordeiro, moralmente
íntegro), de modo a facilitar sua integração à sociedade nacional. O artigo trata das motivações que levaram jovens
judias sobretudo do leste europeu ao mercado do prazer, sua presença no Brasil e as estratégias usadas pelas
comunidades judaicas na criação de fronteiras simbólicas entre puros e impuros, evitando, desta forma, más
interpretações e confusões por parte dos gentios.

Palavras-chave


prostituição judaica; imigração judaica; identidade étnica; Jewish prostitution; Jewish immigration; ethnic identity

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5380/cam.v7i1.5446

Direitos autorais